"O plano de salvação passa no um a um", diz pastor

"O plano de salvação passa no um a um", diz pastor

Atualizado: Quinta-feira, 22 Abril de 2010 as 12

Bexigas e camisetas coloridas, jovens com pulseiras de neon, balões em forma de coração, apitos, pandeiros, e buzinas celebravam a 6ª Conferência MDA - Modelo de discipulado apostólico. O evento, que traz o tema "Excelência na liderança multiplicadora" iniciou nessa quarta-feira, dia 21, e acontece até o próximo domingo, dia 25, à Igreja Apostólica Vida Nova, em São Paulo (SP). Na noite de ontem aproximadamente 1500 pessoas estavam reunidas.

Inspiradas no modelo de discipulado apostólico que iniciou na Igreja da Paz, em Santarém (PA), as cores das camisetas usadas pelo público e pelas cadeiras na conferência foram dispostas de maneira semelhante ao coração símbolo do modelo: Igreja do Senhor Jesus Cristo - vermelho, que engloba a Igreja local - azul; que reúne a célula - verde, onde está contida a MDA - micro-célula de discipulado apostólico - amarelo.

O momento de grande festa da noite foi protagonizado com a entrada de estandartes que exibiam nomes de células e grupos familiares, entre eles: "Nova Canaã"; "Torre Forte"; "Raiz de Davi" e placas com palavras como: amor, enviar, evangelismo, multiplicar, honra, libertação, alegria, restauração. Ao som do louvor "Eu vou", de autoria da igreja, os estandartes percorreram a igreja. Apitos, pandeiros e buzinas acompanhavam o louvor.

Entre os estandartes, um deles, denominado "Freedom" (liberdade em inglês), era seguido por um grupo de adolescentes. Em entrevista ao GUIAME.com.br , Rafael Bauzys Monteiro, supervisor de duas células para adolescentes do sexo masculino na Igreja Apostólica Vida Nova - que possui ainda com três células femininas do segmento, contou que o trabalho nasceu há aproximadamente um ano, da necessidade de realizar um projeto específico para o grupo. "Os jovens já tinham um ministério na igreja, já tinham a célula, a gente viu que os adolescentes precisavam ser atingidos".

Trazendo assuntos do cotidiano dos adolescentes às células - grupos pequenos que se reúnem em lares, Rafael aponta que foi possível perceber o amadurecimento espiritual do grupo. As reuniões acontecem todos os sábados e são divididas entre meninos e meninas. "A nossa estratégia em trabalhar dentro das casas é justamente para tirar aquela barreira da palavra igreja. O objetivo na verdade é convidar outras pessoas. Então, eles trazem amigos do colégio, do inglês, e tudo mais. Não precisa falar &vamos a minha igreja&. Não, &vamos a minha casa&. Até porque depois eles comem alguma coisa, jogam vídeo-game", disse Rafael.

Um a um

Antes de iniciar a ministração, o pastor Willy Garcia, líder da Igreja Apostólica Vida Nova, foi interrompido muitas vezes por pessoas que gritavam o nome de suas células. Bem-humorado, o pastor falou: "Quem está feliz com Jesus dá um glória a Deus bem alto. Agora diga o nome de sua célula!". Os presentes falavam juntos, sem que fosse possível distinguir cada grupo.

Garcia leu o texto de 2 Samuel 23:11 "E depois dele Samá, filho de Agé, o hararita, quando os filisteus se ajuntaram numa multidão, onde havia um pedaço de terra cheio de lentilhas, e o povo fugira de diante dos filisteus. 12  Este, pois, se pôs no meio daquele pedaço de terra, e o defendeu, e feriu os filisteus; e o Senhor efetuou um grande livramento".

O pastor apontou a relevância do número "um" na "matemática do homem" e na "matemática de Deus" com exemplos. "Para um milionário faz alguma diferença perder um real? E na multiplicação? 1x1 é igual a 1. 1x2 é igual a 2". No entanto, segundo Garcia, em 2 Samuel 23:11-12 Deus está falando de somente um homem, Samá, que se levantou para proteger um campo de lentilhas.

Para o líder, Deus ensinou a matemática ao homem, desde o Éden, quando criou "um" - Eva, para que Adão não estivesse só. Posteriormente, Deus disse a eles que se multiplicassem.

Também, por causa da decisão de "um", evidenciou Garcia, a humanidade ainda sofre as consequências: "Pela iniquidade de uma pessoa, Lúcifer. Um quando caiu, levou um terço dos anjos com ele". O líder relembrou as tragédias que afetaram o mundo desde o fim de 2009: "Tudo foi alterado na natureza por causa de um coração".

Em contrapartida, Garcia ressaltou que foi também por causa de "um" o plano de salvação e redenção foi concretizado: "Um homem, um Deus, um único filho. Um coração que ama de verdade e olha você como único".

Ressaltando o valor que uma alma tem para Deus, o pastor relacionou a capacidade da Igreja para a evangelização: "Nós temos 1300 pessoas aqui. Se você trabalhar apenas com um, quanto nós teremos aqui no fim do ano? Vamos dobrar. Se você ganhou, consolidou, firmou, no fim do ano teremos muito mais do que o dobro".

Líder da Igreja Batista Rhemaná, no bairro Butantã, Haroldo José Magalhães Silva, contou ao GUIAME.com.br que há oito anos observava o modelo de discipulado apostólico, mas há apenas oito meses aderiu à visão. Neste período, o pastor expôs que já pôde notar os resultados da aplicação do do modelo. "Toda aquela pressão que eu tinha como liderança foi foi dividida. Então, aquele peso por ser o pastor-presidente, o chefe, graças a Deus, já não tenho mais, agora eu divido com todos os pastores, todos os líderes. Nomeei líderes e nós levantamos quatro pastores. Voltando ao tempo de Cristo, que ensinava e distribuía funções. Ele se distanciava daquela função de chefe, supervisor, simplesmente ensinava, cria que as pessoas fariam aquilo que ele estava ensinando, consolidava as pessoas e as deixava andar [...] Quando as pessoas são consolidadas nessa visão, não há como não dar certo". A igreja Batista Rhemaná, que há oito meses tinha 350 membros, caminha hoje para 500. "Nós começamos com cinco células, multiplicamos, já estamos com 12, e agora em julho, nós vamos multiplicar para 25", contou Silva.

"Lá no banco você é o número da sua conta-corrente e aqui em São Paulo você se sente como um na multidão. Mas na matemática de Deus tudo é diferente. Você é importante", disse o pastor, citando homens que foram usados por Deus para a liderança, como Moisés e Gideão, mesmo sem sentirem-se preparados.

"O plano de salvação passa no um a um. Valorize seu vizinho, seu amigo. Mas valorizar seu amigo é investir para que ele vá morar no céu com você. Isso é valorizar o um", expôs Garcia.

O pastor convidou à frente pessoas que estivessem sentindo-se desvalorizadas, chamando pastores e líderes para que orassem por elas. Na sequência, um vídeo projetou cenas do filme "A paixão de Cristo", ao som de "Ele escolheu os cravos", canção interpretada por Fernanda Brum. O público aplaudiu de pé, muitos com lágrimas.

Ao final, a oração de Romanos 10:9-10 , feita em geral por novos convertidos, foi repetida por todo o público.

Vida Nova e MDA

Fundada em 1993, a Igreja Apostólica Vida Nova aderiu ao modelo de discipulado apostólico em 2001. Para o pastor, o principal diferencial do MDA para outras visões que trabalham com um modelo de células é a ênfase no discipulado, acompanhamento espiritual de "um para um", denominado "micro-célula". "Eu gostei muito porque ela procura solidificar as pessoas. A intensão não é um crescimento a qualquer custo, mas buscar primeiro uma qualidade. A qualidade vai gerar uma quantidade, mas essa quantidade é saudável", disse em entrevista ao GUIAME.com.br

Segundo Garcia, o propósito da conferência, que acontece ainda nos dias 23, 24 e 25, sexta-feira a domingo, é apresentar à liderança o trabalho com excelência: "Um líder excelente é aquele que vai fazer o trabalho dando o seu melhor, mas a preocupação e a responsabilidade da multiplicação. Não só ganhar vidas, mas também formar líderes, porque uma dificuldade que a visão tem é a liderança. Então, nós precisamos formar esse líder, capacitá-lo para que depois ele possa trabalhar como líder".

Por Adriana Amorim

veja também