O plano dEle continua perfeito

O plano dEle continua perfeito

Atualizado: Terça-feira, 11 Outubro de 2011 as 3:42

Lembra daquele programa, daquela apresentação de trabalho na escola, daquele teste, daquela gravação, enfim, lembra daqueles eventos que fizeram seu coração disparar e, na hora H, saiu tudo errado? Lembra da conclusão que veio a mente? Vou te ajudar, a conclusão foi: Preciso sempre ter um plano B para quando eu ficar na mão.

Em certo sentido tal conclusão está correta. Precisamos pensar em tudo, afinal, quem de nós já não viu o play-back ou o data-show falhar? Portanto, o plano B se justifica. O problema é quando o plano B se torna padrão. E, em muitas vidas que conheço, o plano B passou a ser regra no lugar da exceção. A mesmice do pecado faz isso, abaixa cada vez mais o nível dos ideais e valores pretendidos. Já que o plano A não chega, vai de B mesmo. Já que o plano A parece impossível a cada dia que passa, nos contentemos com as possibilidades do B.

Deus tem um plano e nada, nem ninguém, será capaz de frustrá-lo. Por conta das nossas limitadas percepções, quase tudo que vemos a nossa volta parece não se encaixar e nem fazer sentido. Afinal, que plano A é este que permite fome na Somália, tráfico de menores, chacina nos morros do Rio, tragédia nas escolas de São Paulo, explosões na Líbia, rede de prostituição na Holanda, narcotráfico nas Américas?

A lista de desequilíbrios é interminável. E não pertence ao plano A. São conseqüências, inexplicáveis, admito, do plano B. O plano B entra em cena porque admite sua impotência em realizar o plano A. O plano B quer tentar ser tão bom quanto o A, mas nunca consegue, pois é sempre improviso, é sempre uma tentativa de suprir algo que não foi possível fazer perfeito. O plano B se move e se desenvolve através de carnais habilidades, nunca foi o plano original, então, cedo ou tarde falhará.

Deus não está abatido, nem sofre estresse ou depressão. Seu plano segue perfeito. O pecado eternamente o decepcionou, jamais o surpreendeu. O plano A se consumará conforme planejado simplesmente porque é Ele quem determina a realização de Sua soberana vontade.

E nós, podemos participar do plano A? Sim, podemos. Existe um texto na carta aos Romanos que tem sido mal usado e aplicado. No entanto, se for compreendido com a devida submissão ao que lá está dito, se torna uma orientação fundamental para nossa participação. O texto está no capítulo 8 e versículo 28, diz assim: E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto. Bem, para facilitar nossa compreensão, vale dar uma olhada na tradução da Bíblia Viva: E sabemos que tudo quanto nos acontece está operando para o nosso bem, se amarmos a Deus e estivermos nos ajustando aos planos dEle.

Tudo é tudo. Não importa o que esteja acontecendo, tudo conspira para o nosso bem se, preste atenção neste se! Se amarmos a Deus, ou seja, se constantemente, se todo dia estivermos nos ajustando, nos submetendo, aceitando, obedecendo, enfim, vivendo nos planos que Ele estabeleceu para nós.

Percebeu? Romanos 8.28 é um texto que engrandece os planos de Deus, não os nossos. Nossos planos e pensamentos, invariavelmente são diferentes dos planos e pensamentos de Deus. Nós só produzimos plano B, enquanto Deus sempre está seguro e inabalável no plano A. No plano B precisamos sempre dar um jeitinho, no plano A a direção é totalmente de Deus, aquele que ordena e a história acontece.

Nos ajustemos ao plano melhor. Fé é fundamental, pois pouco conseguimos ver e entender. Para transitar pelos caminhos do plano A basta crermos que Jesus está no controle e tão somente confiar, afinal, Ele sabe o que está fazendo, Ele sabe o porque de todas as coisas, enfim, Ele sabe porque é o agente único do plano A: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregados aos gentios, crido no mundo e recebido acima na glória. 1 Timóteo 3.16.

Paz!

Por Edmilson Mendes

veja também