“O que estamos vivendo no Brasil é uma resposta de Deus”, diz Joel Engel

Em entrevista ao Guiame, o pastor Joel Engel fez uma análise sobre o plano de governo do PT nas eleições.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 19 Outubro de 2018 as 3:09

As eleições presidenciais se tornaram um grande campo de batalha espiritual, de acordo com o pastor Joel Engel, líder da Escola Profética no Rio Grande do Sul.

“Eu não estou me posicionando contra as pessoas, mas contra a proposta de um governo”, disse Engel em entrevista ao Guiame. “As eleições passaram a ser uma grande batalha espiritual, que nós vamos combater com armas espirituais. Sem violência, com respeito às pessoas”.

Segundo o pastor, o posicionamento do Partido dos Trabalhadores em relação a questões como ideologia de gênero nas escolas, descriminalização das drogas e aborto — que Fernando Haddad nega em seu novo plano de governo — podem afetar o país de maneira espiritual.

“Se o PT ficasse somente no campo político eu não me posicionaria, mas o PT quis tomar posse de uma nação quando tentaram fazer o maior roubo da história — roubando as nossas crianças através de uma doutrinação nas escolas — e passaram para o campo espiritual”, observou Engel.

Ele também destacou que todos os países regidos por governos comunistas estão “quebrados”. “Ninguém quer que o Brasil seja como a Venezuela. Se isso estivesse apenas no campo político até estaria tudo bem, mas se meteram com as crianças, se meteram com a igreja, se meteram com os pastores”, ressaltou.

Joel Engel citou a tentativa dos petistas de pedirem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma punição sobre pastores que defendem a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) nas igrejas.

“O PT errou em mexer com os pastores. A Bíblia diz que os reis devem se aconselhar com os pregadores, e não atacá-los. Se Haddad tivesse buscado conselho dos pastores ao invés de buscar na prisão, ele poderia estar melhor. O Bolsonaro procurou os pastores e foi abençoado por eles. A guerra de tornou espiritual”, observou o pastor.

Em meio à tentativa de restringir a liberdade de expressão entre pastores, o pastor Engel iniciou o CONALIC (Conselho Nacional de Líderes Cristãos), a fim de “instruir líderes em todo o Brasil a se posicionarem com a Palavra de Deus”.

“Ninguém muda o que Deus fez. Ele fez o político para governar e os pastores para dirigirem igrejas. Quando o governo sai de seu campo e entra no campo que não deve, ele cai. O PT está nos dando uma lição tremenda de qual é o fim daqueles que se levantem contra Deus. Quem manda no Brasil é o Senhor”, destacou Engel.

Resposta de oração

Com base na intensa intercessão realizada por seu ministério há mais de 30 anos, o pastor afirma que “tudo o que estamos vivendo no Brasil é uma resposta de Deus”.

“Hoje Deus está usando o Bolsonaro, talvez amanhã Ele use outra pessoa. Mas não é a pessoa que está conseguindo fazer tudo isso, pelo contrário. Deus escolhe pessoas para conduzir uma nação”, avaliou.

O pastor ainda relembrou um sonho que teve há 30 anos, onde via um espírito de comunismo sobre o Brasil, atrás dos palanques de Lula. “Em sonho, Deus falou comigo que esse movimento estava chegando no Brasil é que a culpa era dos pastores, que não ensinaram o povo sobre essas verdades. O comunismo mata milhares de cristãos pelo mundo e nós nunca ensinamos isso”.

“Nós precisamos enfrentar essa guerra com oração; a oração é a base. Depois é o posicionamento; precisamos participar socialmente e decidir quem vai governar”, alertou o pastor.

Engel também fez uma análise sobre o atual posicionamento das igrejas: “Quando se manifestou o que estava por trás do governo, que é o espírito comunista, a Igreja passou a se posicionar de forma correta. Nos unimos. Qual a lição que Deus está dando? Nesse momento, eu e o católico somos irmãos. Não vamos olhar para a nossa diferença, vamos nos unir em torno de algo maior que é a nossa nação”.

veja também