O que te faz feliz? O que rouba a tua felicidade?

O que te faz feliz? O que rouba a tua felicidade?

Atualizado: Quarta-feira, 26 Junho de 2013 as 8:08

Na quarta-feira passada, 19 de junho, no culto 'Quartas com Vida', na Comunidade da Graça, em São Paulo, Ronaldo Bezerra ministrou "O Segredo da Felicidade".
 
O resumo da mensagem, baseada em João 4:1-30, foi publicado por Bezerra em sua página do Facebook. Confira:
 
 
felicidade
Na busca da nossa felicidade a gente diz: “Eu vou arrancar a bebida da minha vida e então serei feliz”. Arrancamos a bebida e não ficamos felizes. Dizemos: “Eu vou arrancar o cigarro da minha vida e então serei feliz”, “Eu vou parar de mentir e então serei feliz”, “Vou fazer a campanha das 7 semanas das causas perdidas e então serei feliz”, “Eu vou trocar de marido e então serei feliz”, enfim, fazemos todas as coisas com as quais nos comprometemos a fazer e não ficamos felizes. Depois chegamos a seguinte conclusão: “Não é isso que me faz ser feliz”. 
 
Enfim, a gente vai “fazendo coisas” na vida, achando que de alguma maneira por mais que a gente faça algo iremos encontrar a felicidade. Talvez estejamos olhando para a felicidade por um ângulo errado. 
 
VERDADES SOBRE A MULHER SAMARITANA 
 
1- ERA UMA MULHER MUITO INFELIZ. (vs 16-19). Uma pessoa que se casou cinco vezes é uma pessoa que passou por cinco separações. Ela não era consciente do tamanho da sua infelicidade. Muitas pessoas vivem uma infelicidade da qual não estão conscientes. Essas pessoas encontram meios de aplicar “anestesia” em cima da infelicidade ou dissimular a infelicidade. Tratam a sua infelicidade com “aspirina” que normalmente são um hobby, trabalho, comer muito, bebida, comprar coisas, mostrar e exibir vaidade, enfim, tentam compensar a sua infelicidade com outro tipo de prazer. A mulher samaritana estava enganando a si mesma. Ela estava trabalhando normalmente, não estava chorando nem desesperada, mas era infeliz e não tinha plena consciência da sua infelicidade. 
 
2- ERA UMA MULHER RELIGIOSA. (vs 20). Ela conhecia detalhes da religião e tinha questionamentos interessantes. Queria saber qual era o lugar certo para adorar a Deus. Religiosidade não resolve o problema da felicidade. Muitas pessoas são muito religiosas, mas não são felizes. 
 
3- ERA UMA MULHER SINCERA. (vs 16-18). Não havia falsidade na fala dela. Quando Jesus pediu para chamar o marido, ela não mentiu, e disse que não tinha marido. 
 
COMO A INFELICIDADE ENTRA NO CORAÇÃO DE UMA PESSOA? 
 
1- PELO ACÚMULO DE FRUSTRAÇÕES. Uma pessoa fica infeliz quando ela permite que as frustrações se acumulem em camadas. Infelicidade é o acúmulo de frustrações. Por que a mulher samaritana era infeliz? Ela havia tido cinco maridos e tentou viabilizar relacionamentos e nunca conseguiu. Como acontece a infelicidade na nossa vida? É quando a gente diz: “Eu tive vários amigos e todos eles me frustraram”. Então, chega numa certa idade da vida que a gente pensa: “Eu não terei mais amigos. Agora eu vou usar as pessoas porque todos me usaram”. Essa foi a mesma lógica da mulher samaritana. Em outras palavras, ela disse: “Eu já tive cinco maridos, mas o sexto não será meu marido não! Será apenas um caso que eu quero ter”. O acúmulo de frustrações pode levar uma pessoa a agir com desdém em relação a vida. 
 
2- POR ACREDITAR QUE A FELICIDADE ACONTECE POR MÁGICA. Quando Jesus oferece a água que transforma a vida, a mulher quis de imediato. Fazemos o mesmo! Vamos ao culto para recebermos a oração do pastor e então pensamos que a felicidade chegará de imediato. Mas nenhum ritual substitui o que é processo. Felicidade não acontece por ritual, mas acontece por processo. Mudanças levam tempo para serem estabelecidas, pois são trocas de valores, disciplina de vida, abrir mão de determinadas coisas, alargar a visão para outras coisas, negar-se a si mesmo, e tudo isso leva tempo. O reino de Deus é um milagre, mas o reino de Deus também é um processo. Queremos a felicidade? Então teremos que aprender preceito após preceito, dia a dia, incorporando os valores de Deus, até o dia que poderemos dizer que somos felizes com o nosso Senhor. 
 
3- POR VIVER UMA VIDA DUPLA. Uma pessoa é infeliz quando se “divide por dentro”. Santidade vem da palavra integridade, que significa “ser inteiro”. Ser inteiro significa que “o que eu sou aqui, eu sou lá”. Uma pessoa inteira não tem duas caras. Quem vive uma vida dupla não consegue ser feliz, porque para ser feliz é necessário viver uma vida “inteira”. A mulher samaritana estava com a vida dividida. Ela conhecia os valores religiosos, mas esses valores não se aplicavam na vida dela. 
 
4- POR TER UMA RELAÇÃO COM O SAGRADO DE MANEIRA TÉCNICA. A mulher tinha questionamentos doutrinários e religiosos, e todos eles eram impessoais. As perguntas não diziam nada em relação a vida dela. Ficamos preocupados em conhecer e saber doutrina e teologia. Mas tudo isso se aplicará na nossa vida pessoal? Qual vai ser o uso dessas verdades na nossa vida? A doutrina mais importante que devemos saber não é a doutrina que diz respeito aos assuntos técnicos da religião, mas sim aquela que diz respeito a nossa vida pessoal. 
 
COMO JESUS APONTOU O SEGREDO DA FELICIDADE PARA A MULHER SAMARITANA? 
 
1- ELE ATIÇOU DESEJOS QUE ESTAVAM ESCONDIDOS NA ALMA DA MULHER. Ela tinha anseios que não sabia como trabalhar, não sabia como resolver essas necessidades, e vinha jogando tudo isso para um canto da alma. Mas Jesus traz esses anseios de volta para essa mulher, dizendo: “Mulher, se você tem anseios, existe alguém que pode satisfazê-los. Será alguém que você nunca se decepcionará, pelo contrário, sairá da sua alma uma fonte de alegria que saltará para a vida eterna”. É o Senhor quem satisfaz os desejos da nossa alma! Jesus queria mostrar para aquela mulher que se ela experimentasse da água que ele daria, ela poderia voltar a sonhar e ser amada por aquele que é o amigo mais chegado que um irmão. Poderia sentir segurança de alguém que jamais iria abandoná-la, nem iria abusar dela ou usa-la. Ela poderia voltar a sorrir e cantar porque alguém iria amá-la de verdade e manifestar esse amor na vida dela. (Rm 5:5). 
 
2- ELE CHAMOU A MULHER PARA SE REINTEGRAR. A vida dessa mulher era como água e óleo dentro de uma mesma garrafa, ou seja, tinha uma vida religiosa e uma vida pessoal. Jesus queria fazer com que a vida religiosa daquela mulher tivesse efeito na vida particular dela, então, sendo assim, ela seria feliz. Quem vive conectado e achando o seu equilíbrio em Deus é feliz, porque Ele é a fonte de toda a sabedoria e felicidade. Felicidade é viver com Deus. (II Co 3:18; Fl 1:6). 
 
3- ELE MOSTROU QUE DEUS ESTAVA INTERESSADO NELA. A coisa mais linda na nossa felicidade é quando a gente descobre que Deus nos quer bem antes da gente se dar conta disso. Jesus já conhecia a vida passada daquela mulher. O conhecimento que Deus tem da nossa vida pregressa, não faz com que Ele nos rejeite, pelo contrário, faz Ele nos querer bem. Felicidade é saber que eu sou importante para alguém. Somos importantes para alguém que é muito mais importante do que qualquer pessoa nesse mundo. Somos importantes para o coração de Deus. Ele nos amou primeiro (I Jo 4:19; Jr 31:3). 
 
REFLEXÃO 
Você identifica algum caminho/alvo errado, o qual você tem buscado para alcançar felicidade? O que você precisa fazer para ser feliz segundo os princípios de Deus?
 

veja também