Orar é dever, alegria e privilégio

Orar é dever, alegria e privilégio

Atualizado: Sexta-feira, 27 Dezembro de 2013 as 12:17

oraçãoAqui está um exemplo da importância de orar por outros. Da prisão Paulo escreveu uma breve carta para Filemon sobre um escravo fugitivo chamado Onésimo. Nela ele disse, “Além disso, prepare-me um aposento, porque, graças às suas orações, espero poder ser restituído a vocês” (v. 22).
 
Paulo acreditou em suas orações por ele, não apenas em suas próprias orações e ele tinha esperança real de ser liberto. 
 
Porque pessoas tiveram que orar para que Paulo fosse solto quando Deus já queria que ele viajasse e proclamasse o evangelho? Isso era realmente necessário?
 
A resposta é definitivamente “Sim.” Porque oração é parte do plano de Deus, Seu acordo conosco. Oração não é apenas nosso clamor natural para Deus quando estamos em tribulação. 
 
Oração é como Ele determinou que deveríamos nos comunicar com Ele. Mais do que isso, Ele deseja abençoar pessoas, mas primariamente através de outros, quando oram. 
 
Se não oramos, estreitamos o canal através do qual Sua bondade flui para a vida das pessoas. Portanto nós temos um dever a fazer que é tanto uma alegria quanto um privilégio. Vamos orar uns pelos outros.
 
 
- Reinhard Bonnke
 

veja também