Organização leva Bíblia traduzida à República do Congo

Organização leva Bíblia traduzida à República do Congo

Atualizado: Segunda-feira, 26 Julho de 2010 as 4:21

São profundas as feridas da guerra na República Democrática do Congo. As tensões são tão variadas como as tribos que vivem na região. Por isso, cristãos lutam para traduzir a Bíblia aos nativos. Entre os mais de 3,6 milhões de habitantes da República, há 62 línguas vivas faladas, de acordo com o Ethnologue SIL Internacional. Além disso, mais de 200 grupos étnicos africanos são encontrados no país. No Norte, existe uma unidade da Wycliffe AssociatesI. O presidente da organização, Bruce Smith, explica que agora é o momento para atacar. “Por causa da paz em curso nesta área e das oportunidades que temos de fazer esse investimento, nós queremos ter certeza de que podemos equipar a população local para fazer a tradução da Bíblia". Isso é o que Wycliffe Associates faz de melhor. A organização internacional mobiliza voluntários e recursos em apoio aos esforços de tradução da Bíblia. A Bíblia no Congo será fundamental para a pacificação. "Todos esses conflitos étnicos só vão ser alterados e impactados quando a Palavra de Deus e Deus mudar de verdade os corações e as mentes das pessoas".Wycliffe Associates observa que devido à grande necessidade de tradução, a maneira mais eficaz para acelerar o acesso à Bíblia nas línguas do país é equipando e envolvendo cidadãos em todos os níveis dos projetos.O centro irá fornecer o espaço necessário para a realização deste método de tradução da Bíblia e, finalmente, vai acelerar a conclusão de trechos bíblicos nas línguas locais que nunca antes tinham acesso às Escrituras. Por exemplo, um tradutor nacional teve recentemente a oportunidade de compartilhar trechos da Bíblia com um soldado de fronteira no idioma nativo dele. Enquanto estava parado em um posto oficial, o tradutor usou o tempo para ler o texto, que chamou a atenção do soldado, o qual o reconheceu como alguém da mesma vila. O soldado perguntou ao tradutor se ele estava lendo em francês ou em Lingala, uma língua de comércio. O tradutor disse que ele estava escrevendo para sua esposa em Mayogo, uma das línguas vivas do Congo. O soldado perguntou como poderia aprender a ler e escrever em Mayogo. O tradutor deu a ele o necessário para aprender a ler em sua língua nativa, junto com as cópias dos livros do Novo Testamento de Lucas e Atos e um livreto de histórias da Bíblia - uma outra semente plantada.

veja também