Os amigos de Mateus voltaram

Os amigos de Mateus voltaram

Atualizado: Sexta-feira, 5 Dezembro de 2008 as 12

Os amigos de Mateus voltaram

"O coração do homem pode fazer planos , mas a resposta certa dos labios vem do SENHOR ." -  Provébios 16:1

Quando tomamos conhecimento do Projeto Minha Esperança Brasil vimos ali uma grande oportunidade de cumprir o "Ide" de Jesus na nossa vizinhança, na escolinha de nossa filha e, principalmente, de promover o resgate das ovelhas perdidas da casa de Israel, pessoas outrora firmes, muitos discipulados por nós, e que estavam longe dos caminhos do Senhor.

Em jejum e oração, elaboramos uma lista com quase 50 nomes para os três dias em que os programas do Minha Esperança seriam exibidos. Dividimos as pessoas em três "categorias": vizinhos, pais de amigos e professores de nossa filha e desviados. Preparamos uma festa para cada dia, com cardápio especial, convite elaborado, confirmação por telefone e tudo mais.

Graças às confirmações e à intimidade que tínhamos com algumas pessoas, dávamos alguns convidados como certos e sabíamos que teríamos que contar com o sobrenatural de Deus para tocar no coração daqueles que considerávamos mais duros, mais perdidos, mais difíceis de atender ao convite.

Em nenhum momento revelamos que seria um encontro evangelístico. Convidamos para uma reunião de comunhão. O convite para os amiguinhos da escola de nossa filha dizia: "papai e mamãe querem compartilhar com vocês uma linda história de amor".

Para nossa surpresa apenas 13 dos 50 convidados compareceram. Para nosso espanto, os mais chegados engrossaram as fileiras dos ausentes. Para provar que a obra é dele e que tudo o que temos que fazer é nos dispor, o Senhor mandou para a sala de nossa casa os desviados que considerávamos "mais tortos", o vizinho hippie, os ativistas do PT e a mãe mais ocupada da escolinha.

Dos treze convidados, absolutamente todos disseram sim ao apelo. No total, foram 11 decisões por Cristo e 3 reconciliações. Não, a conta não está errada. Considerada como da família, nossa empregada, que estava fria e distante de Deus há algum tempo, também decidiu se reconciliar ao assistir aos programas e nos ajudar a servir os visitantes.

Na quarta-feira seguinte, abrimos nossa casa para a primeira reunião da célula que nasceu com o Minha Esperança. Expert em nos surpreender, o Senhor nos enviou pessoas que haviam recusado o convite nos dias do Minha Esperança. E não para por ai. Os desviados não só vieram, como trouxeram consigo amigos, que também se reconciliaram com Jesus na célula.

A ex-discípula perdida tem sido a primeira a chegar em cada uma das reuniões que realizamos. E ela não vem sozinha, traz consigo o namorado que se rendeu a Cristo no Minha Esperança e que também já está firme nos encontros semanais de discipulado. O namorado, por sua vez, traz amigos e namoradas de amigos.

Nós, meros aspirantes do diploma de servos inúteis, ainda não encontramos palavras suficientes para agradecer a Deus por tudo o que Ele tem feito dentro das paredes de nossa casa, que um dia foi consagrada como "casa de oração, lugar de refrigério e descanso para os cansados, de consolo, de palavras de aconselhamento e edificação". Até nossa filha, de apenas três anos, vibra diante das maravilhas que tem testificado. Minha Esperança e célula agora são palavras comuns ao vocabulário dela. Ainda pequena, ela sabe e anuncia que nossa missão é resgatar as pessoas das mãos do "pirata" - maneira infantil a que ela se refere ao diabo - e devolvê-las para Jesus, que morreu para nos salvar.

Myrian Rosário é jornalista e pastora, Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Juntamente com seu esposo, Pr. Luciano Avelino, atua no ministério de aconselhamento de casais, noivos, jovens e adolescentes.  Contato: [email protected]  

veja também