Outdoor sobre aborto gera reclamações contrárias

Outdoor sobre aborto gera reclamações contrárias

Atualizado: Quarta-feira, 2 Março de 2011 as 8:40

Um outdoor que deveria falar sobre aborto acabou sendo retirado para não criar manifestações contrárias a empresa que o publicou. A peça publicitária retratava uma mulher afro americana com a mensagem, “O lugar mais perigoso para um afro-americano é no útero”.

A mensagem pró-vida foi colocada na vizinhança agitada da SoHo, da Cidade de Nova York, mas foi retirado depois de reclamações, ameaças e protestos planejados.

O Reverendo Al Sharpton expressou que muitos na comunidade negra acharam o outdoor ofensivo e que por isso ele planejava um protesto, mas como a empresa retirou o anúncio ele resolveu cancelar. "Eles chamaram muita atenção, mas não devem ter tido muito apoio,” disse Sharpton à estação de televisão WCBS-TV.

Letitia James, uma membro do Conselho da Cidade de Nova York representando partes de Brooklyn, disse que ficou indignada que o outdoor foi colocado de forma a coincidir com o mês da História Negra.

Já o Rev. Michel Faulkner da Igreja New Horizon da Cidade de Nova York, que  apóia a empresa Life Always,disse em uma declaração, que o outdoor tem que causar um reação visceral nos africanos, pois “aborda uma verdade que 60% dos bebês negros não saem do útero.”

A empresa se defendeu dizendo que a mensagem real foi mal construída. Segundo um relatório recente elaborado pelo Departamento de Saúde e Higiene Mental da Cidade de Nova York  a taxa de aborto em 2009 era de 41% sendo que essa taxa entre mulheres negras era de 59,8%.

veja também