Padre e pastor reagem ao fim do proselitismo religioso em TV estatal

Padre e pastor reagem ao fim do proselitismo religioso em TV estatal

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 3:01

O padre Dionel Amaral e o pastor Flávio Lima, da Igreja Batista, criticaram a decisão do Conselho Curador da EBC (Empresas Brasileira de Comunicação) de acabar com os programas de proselitismo religioso dos quais eles são responsáveis na TV Brasil.

No domingo, após a transmissão da Santa Missa celebrada pelo arcebispo Orani Tempesta, do Rio, Amaral pediu aos fiéis para que mandassem à presidente Dilma Rouseff carta para que a decisão seja cancelada.

Como se a própria Igreja Católica não tivesse emissoras de TVs, o padre disse que os dois programas na TV estatal levam mensagens cristãs às pessoas que não podem sair de casa.

O padre argumentou que a extinção dos programas se opõe ao acordo assinado entre o Vaticano e o Brasil.

O pastor Lima, diretor do programa Reencontro, disse que os religiosos são vítimas de preconceitos. “[Os membros do Conselho Curador] nunca nos consultaram em nada.”

Por unanimidade, os membros do conselho conselho decidiram extinguir a programação de proselitismo religioso com o argumento de que as emissoras da EBC têm de estar alinhadas com o caráter laico do Estado.

No prazo de seis meses, os programas católicos e evangélicos serão substituídos por apresentações de cunho cultural sobre todas as crenças existentes no Brasil.

Com informação da Fololha Via Paulopes Weblog

veja também