Papa reconhece perda de fiéis para a Igreja Evangélica brasileira

Papa reconhece perda de fiéis para a Igreja Evangélica brasileira

Atualizado: Terça-feira, 14 Setembro de 2010 as 11:06

O papa Bento XVI denunciou nesta sexta-feira a crescente perda de fiéis pela Igreja Católica brasileira e a rápida expansão no país das comunidades evangélicas e neopentecostais.

- Se observa uma crescente influência de novos elementos na sociedade, que até poucos anos não existiam. Isto provoca um crescente abandono por parte de muitos católicos, ao mesmo tempo em que se observa no panorama religioso do Brasil a rápida expansão das comunidades evangélicas e neopentecostais - disse o Papa.

Bento XVI recebeu bispos brasileiros dos estados da Bahia e Sergipe no Castelo Gandolfo, a 30 km de Roma, na visita ''ad limina'', em que, a cada cinco anos, o Pontífice se encontra com bispos de cada país.

O Papa afirmou que este afastamento da Igreja se deve a uma "evangelização, a nível pessoal, às vezes superficial".

- Às vezes os batizados não são suficientemente evangelizados, e as pessoas se tornam facilmente influenciáveis, possuem uma fé frágil, baseada em uma ingênua devoção - disse.

Bento XVI pediu à Igreja Católica que se empenhe na hora da evangelição e que não poupe esforços na busca por católicos que tenham se afastado da igreja e por pessoas que conhecem pouco ou nada da mensagem evangélica.

O Papa assinalou que é necessário reforçar o "diálogo ecumênico" diante da multiplicação incessante de novos grupos, que às vezes fazem uso de um proselitismo agressivo.

A visita dos bispos da Bahia e Sergipe começou no último dia 1º e termina neste sábado, dia 11. Participam o bispo de Bonfim, dom Francisco Canindé Palhano; o bispo de Irecê, dom Tommaso Cascianelli; o bispo de Juazeiro, dom José Geraldo da Cruz; o bispo de Paulo Afonso, dom Guido Zendron, e o bispo de Ruy Barbosa, dom André de Witte.

De acordo com o site da CNBB, em entrevista à Rádio Vaticano, o bispo auxiliar de Salvador, dom João Carlos Petrini, falou sobre algumas recomendações dadas pelo Papa aos bispos.

- Nas Congregações que passamos, durante a visita, estamos sendo lembrados de termos um cuidado amoroso com o povo para não passarmos por cima da religiosidade popular. Somos pedidos para respeitar e valorizar a riqueza de fé que espontaneamente o povo brasileiro tem e para acolher e abraçar com o Evangelho de Jesus toda essa realidade de sofrimento e riqueza humana que o povo brasileiro carrega - disse o bispo.

O Papa recebe ainda este ano os bispos do Rio de Janeiro (de 20 a 27 de setembro), do Amazonas e Roraima (1 a 9 de outubro) e do Paraná (4 a 13 de novembro).

veja também