Papiro descoberto traz discussão sobre o papel da mulher na Igreja

Papiro descoberto traz discussão sobre o papel da mulher

Atualizado: Quinta-feira, 20 Setembro de 2012 as 11

O papiro do século IV encontrado continua causando polêmica, principalmente pela suposta menção de Jesus a uma esposa.

O site O Globo publicou uma matéria que comenta a aparição do escrito. André Chevitarese, professor do Instituto de História da UFRJ, o documento revelado pela historiadora americana Karen King, reacende o debate sobre o papel das mulheres não só nas origens da Igreja.

"Tudo isso faz parte de um contexto maior do que se pode chamar de uma “teologia feminista”, que busca repensar o papel das mulheres nas igrejas cristãs. O próprio Evangelho de João diz que Maria Madalena foi a única pessoa a testemunhar a ressurreição de Jesus e encarregada por Ele de levar a notícia aos outros discípulos, uma amostra da proeminência que as mulheres tinham nesta comunidade", diz ele.

Jesus Hortal, padre, teólogo e ex-reitor da Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), acredita que o texto não mudará em nada a visão da Igreja sobre o sacerdócio feminino e nega qualquer envolvimento matrimonial entre Jesus e Maria Madalena, com base em textos bíblicos.

O professor de religião comparada franco-israelense Guy G. Stroumsa, defende que Jesus deixou descendentes. "Não é a primeira vez que textos antigos sugerem essa teoria. Muitos realmente acreditavam que Jesus era casado, porque esse era o costume da época. Mas ninguém, nunca, encontrou a 'Senhora Jesus'", diz.

Leia também:

Papiro encontrado menciona "mulher de Jesus"

Jeová Nissi e 4U Films gravam filme na Cracolândia

A frase que causa toda a polêmica no papiro diz "E Jesus disse a eles: 'minha esposa...'". Apesar de algumas acusações, o documento parece verdadeiro já que a historiadora é de renome mundial e consultou outros especialstas.

Serge Ruzer, estudioso da origem do Cristianismo da Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma crer que Jesus era mesmo solteiro por ter sido um rabino nômade e pobre.

Por ser um pedaço pequeno de papiro, pode ser que o trecho esteja dentro de um contexto que foi separado do documento e não foi encontrado.


com informações de O Globo

veja também