Para escritor, satanás potencializa os efeitos de feridas na alma

Para escritor, satanás potencializa os efeitos de feridas na alma

Atualizado: Sexta-feira, 21 Agosto de 2009 as 12

Por Adriana Amorim - www.guiame.com.br

"Fragilidade emocional, mágoa, pecado sexual, agressividade, descontrole, mentira, intriga ou vingança". Estes são para Ubirajara Crespo, "pontos de vulnerabilidade pelos quais entidades malignas encontram uma porta de entrada" no homem. Cada um desses pontos, o pastor, escritor e conferencista denominou "foco de infecção", que é também o título de seu DVD, pela editora Naós. O trabalho é resultado de um congresso realizado em em Curitiba (PR) e será lançado oficialmente na Expocristã, que acontece de 8 a 13 de setembro, em São Paulo (SP).

"Estas atitudes abrem portais espirituais para a penetração de demônios em nossas vidas [...] Costumo dizer que o só capeta atiça fogueiras já existentes. Se alimenta de nossas tendências e joga mais lenha em fogueiras interiores", aponta Crespo. Segundo o conferencista, o objetivo do DVD é ser fonte de estudo na área de batalha espiritual.

O Guia-me conversou com o escritor, que tem entre seus títulos publicados, os livros "Santos em restauração", "Qual é o limite para o sofrimento", "O passado versus presente, a maior batalha na sua vida". Na entrevista, Ubirajara Crespo define "ponto infeccioso"; fala como alguns ministérios de libertação colaboram para transformarem-se em veículos de infiltração demoníaca; aponta como feridas do passado podem interferir na vida espiritual; e expõe formas de tratamento para essas "infecções".

Guia-me: O vídeo é uma ministração sua?

Pr. Ubirajara Crespo: Sim, é parte de um congresso de libertação espiritual que fiz na Igreja Batista Alameda, em Curitiba. Foi um momento muito especial para todos nós, pois ouvimos Deus falando em várias áreas de nossas vidas.

Guia-me: Qual o propósito desse DVD?

Pr. Ubirajara Crespo: Trazer ensino na área de Batalha Espiritual, tentando fazer com que permaneçamos sob a instrução bíblica. Alguns ministérios de libertação, por mais paradoxal que pareça, transformaram-se em veículos de infiltração demoníaca, ensinando processos de libertação que envolvem o uso de objetos ungidos, palavras mágicas, rituais espalhafatosos e gestos ritualísticos. Remédio inócuo e que administrado na dosagem errada, na hora errada e do modo errado, mata.

Guia-me: Como o senhor define "ponto infeccioso"?

Pr. Ubirajara Crespo: O foco de infecção pode ser uma fragilidade emocional, uma mágoa, um pecado sexual, agressividade, descontrole emocional, mentira, inveja, intriga e vingança. Estas atitudes abrem portais espirituais para a penetração de demônios em nossas vidas. Isto é mais perigoso do que um banho de sal tomado quando era criança, ou uma cocada preta comida no dia de Cosme e Damião.

Guia-me: Como as feridas do passado, mesmo da infância, podem interferir na vida espiritual do adulto?

Pr. Ubirajara Crespo: Uma pessoa rejeitada, por exemplo, começa a sua caminhada para construir uma auto-imagem negativa. Outro que tenha sido muito criticado desenvolve o medo de arriscar. Aqueles que foram excessivamente mimados se transformam em pessoas quebradiças e os que cresceram em ambientes sem amor, têm dificuldade para expressar afeto. Todas estas pessoas terão maior dificuldade para cumprir mandamentos positivos como amai-vos, consolai-vos, levai as cargas uns dos outros etc.

Guia-me: O que essa "infecção" pode causar?

Pr. Ubirajara Crespo: Facilita para que o demônio, que ao penetrar através dela, potencialize os seus efeitos. Costumo dizer que o só capeta atiça fogueiras já existentes. Se alimenta de nossas tendências e joga mais lenha em fogueiras interiores. Assim, a mágoa se transforma em ódio, o medo em pânico e o descontrole emocional evolui para gestos agressivos e até mesmo assassinatos.

Guia-me: Como tratá-las? O que a Palavra fala sobre isso?

Pr. Ubirajara Crespo: O primeiro passo é cair a ficha, ou seja o reconhecer o erro. Sem este reconhecimento, não haverá confissão. Confessar, no grego, é admitir.  

Em seguida devemos ajudar a pessoa a reunir forças para abandonar o problema que criou o foco infeccioso. Não adianta encharcar alguém com óleo ungido se continuar agarrado ao pecado. Tudo isto pode levar tempo, pois as pessoas caminham em velocidades diferentes. Uns mais rapidamente, outros mais vagarosamente.

Por último, devemos levar a pessoa a procurar desenvolver qualidades que sejam contrárias às que macularam sua alma. Se houver mágoa, é preciso perdoar. Se houver ofensa que obtenha o perdão daquele a quem ofendeu. O ódio deve ser substituído pelo amor, a ansiedade pela confiança e a indiferença pela misericórdia. O processo é contínuo, não para nunca, exige vigilância constante.

Onde passa um boi passa uma boiada. Pelo mesmo lugar por onde passa a cobiça, passa também a inveja, a necessidade de suplantar, de roubar posições, de armar ciladas e de derrubar. Ache o seu primeiro boi e mande embora ele e todos que vieram de carona. Faça isto em nome de Jesus. Depois disto vá e não peque mais (Provérbios 28.13).

Para adquirir o DVD clique aqui

Visite o de Ubirajara Crespo - Sob Nova Direção - http://sob-nova-direcao.blogspot.com/  

Mais sobre a editora Naós -  www.editoranaos.com.br

veja também