Para pastor inglês, teologia deve ter lógica

Para pastor inglês, teologia deve ter lógica

Atualizado: Terça-feira, 6 Abril de 2010 as 12

No title O pastor inglês Jonathan Gallagher, palestrante do "Pine Knoll Publications" (site que disponibiliza gratuitamente estudos sobre a Bíblia), está em Bauru (SP) desde anteontem para ministrar palestras sobre religião na Igreja Adventista do Green Ville, no Jardim Ferraz, zona oeste da cidade.

O evento, denominado "Falando Bem de Deus", começou na noite de sexta-feira, dia 2. Ontem, foram realizadas mais duas palestras. Hoje, às 20h, ocorrerá mais uma preleção, intitulada "E no fim, Deus".

Como Gallagher se expressa melhor em seu idioma natal (embora sua esposa, Ana, seja natural da Ilha da Madeira, arquipélago português situado a oeste da costa africana), a palestra terá tradução simultânea feita pelo teólogo e advogado bauruense Jorge Fabbro. O evento é gratuito e aberto a fiéis de todas as religiões.

Ontem à tarde, entre uma palestra e outra, ele recebeu a reportagem do Jornal da Cidade para uma "conversa informal", em que falou não só de religião, mas também sobre ciência. O primeiro diploma de Gallagher foi em química aplicada à pesquisa espacial.

Mas, de que essa formação serviria para um pastor? Para Gallagher, muito. "A química foi muito importante para mim. Acredito que a teologia deve ter uma lógica, e a ciência me ajudou a encontrar o sentido existente nas evidências deixadas por Deus na Bíblia", afirma.

Nascido na cidade de Surrey, na Inglaterra, Gallagher obteve seu doutorado pela University of Saint Andrews (que, apesar do nome, não se trata de uma instituição religiosa), na Escócia, com uma tese a respeito do retorno de Jesus, anunciado nas Escrituras. Ele também é bacharel em história e teologia.

Gallagher atuou por sete anos como pastor distrital em seu país. Depois, passou para a área administrativa da Igreja Adventista. Vive nos Estados Unidos há mais de uma década, onde tem ocupado diversos cargos na congregação.

Foi representante da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia junto à Organização das Nações Unidas (ONU). Também exerceu a função de delegado junto à Secretaria Geral da Associação Internacional de Liberdade Religiosa, instituição fundada em 1893.

Nesse período, lutou de maneira incansável pelo direito de cada indivíduo escolher sua crença. "Deus não pode ser algo imposto. Ele não obriga ninguém a crer Nele. Pelo contrário: dá liberdade para que escolhamos segui-lo ou não", afirma. De acordo com Gallagher, se a maioria das religiões fala em favor da paz, é inconcebível que pessoas se matem em nome da fé.

Gallagher conta que, certa vez, fez um discurso em defesa da liberdade religiosa, durante um evento organizado pela ONU. Representantes de diversas nações muçulmanas compareceram à reunião. Países do Oriente Médio como o Iêmen, o Kuwait e a Mauritânia costumam condenar à morte os indivíduos que praticam apostasia (ou seja, trocam o Islã por outra religião).

"Utilizando trechos da própria crença muçulmana, argumentei que essa prática não era condizente com os ensinamentos do Islã. Então, um representante do Marrocos (nação com população predominantemente islâmica) subiu à tribuna para falar e me parabenizou pelo discurso. Ele concordou que o Corão (livro sagrado dos muçulmanos) nunca defendeu a morte daqueles que deixam a religião", diz Gallagher.

Na opinião dele, existem elementos de verdade em todas as religiões - "à exceção do satanismo", ressalva ele. "Deus encontra as pessoas onde elas estiverem. Penso, porém, que nós, cristãos, acreditamos Nele em outro nível, porque temos Jesus, que nos mostra o Pai", pensa.

Bases da fé

Para Jonathan Gallagher, os cristãos deveriam se esforçar mais para defender as bases de sua fé (por sinal, esse é justamente o tema das palestras que ele tem proferido na cidade). Além disso, o pastor defende que os seguidores de Jesus tentem se inspirar no exemplo de seu mestre.

"Recordo-me de uma passagem muito marcante de (Mohondas) Gandhi (líder espiritual do hinduísmo, que encabeçou a campanha pela independência da Índia), em que ele dizia: ‘Amo Jesus, mas não os cristãos, pois eles são muito diferentes de seu Cristo.’ Jesus nos deixou ensinamentos como ‘ame seus inimigos’ ou ‘dê a outra face a quem te agredir’. São coisas que, muitas vezes, as pessoas encontram dificuldade em seguir", pondera.

As palestras do pastor Jonathan Gallagher serão gravadas e transformadas em DVD, que será colocado à disposição dos interessados, gratuitamente. O material poderá ser solicitado pelo telefone (14) 3021-0034 / (14) 3021-0034 ou na própria Igreja Adventista do Green Ville, às quartas-feiras e domingos, das 20h às 21h, e aos sábados, das 9h às 11h30. O templo fica na avenida José Henrique Ferraz, 3-15, no Jardim Terra Branca.  ]

Por Rodrigo Ferrari

veja também