Paraíso perdido

Paraíso perdido

Atualizado: Quarta-feira, 30 Janeiro de 2013 as 1:09

 

paraíso
 
Leitura Bíblica: Gênesis 3.21-24
 
O Senhor Deus mandou [o homem] embora do jardim do Éden para cultivar o solo do qual fora tirado (Gn 3.23).
 
Filmes e livros já receberam o título de “Paraíso perdido”. A atitude humana, em todas as gerações, faz?nos supor que o homem continua desejando voltar para o jardim do Éden.
 
Podemos concluir que naquele lugar, criado por Deus, o homem era feliz até desobedecer ao Senhor. Até hoje ele está procurando a felicidade! Quando recebemos coisas boas de Deus, quase sempre abusamos delas. O apóstolo Paulo nos avisa que não devemos menosprezar a graça divina. Não é porque Deus perdoa que vamos continuar fazendo coisas que lhe desagradam (veja Rm 6.1).
 
Uma grande verdade se apresenta no texto de hoje. Deus, justo como é, não comete injustiça alguma: não poderia permitir que um culpado continuasse vivendo ali sem punição. Quando desagradamos ao Senhor, perdemos privilégios. Deixamos de ter um relacionamento íntimo com Deus, o que afeta nossa relação com nossos familiares e com o próximo. Pode até prejudicar nossa saúde; podemos perder a liberdade (os criminosos que o digam!), a paz ou nosso dinheiro. Faça um cálculo: só no episódio de Adão e Eva, quantas vantagens eles perderam! Essa punição foi merecida, preventiva, lamentável, didática e amaldiçoadora.
 
De acordo com o versículo em destaque, Adão saiu do paraíso e imediatamente começou a cumprir sua sentença (não significa que o trabalho seja uma maldição, mas que o modo de obtenção do sustento seria mais penoso que no jardim). O fato glorioso de tudo isso é que Cristo nos dá uma nova oportunidade: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim” (Jo 14.6). Ele aponta para um novo lugar, muito melhor que o Éden, onde não haverá mal (Ap 21-22). Jesus também disse: “Bem?aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus” (Mt 5.3). Com ele, temos acesso ao paraíso. – MJT
 

veja também