Pastor acusa ativista gay de agressão por beijo durante manifestação

Pastor acusa ativista gay de agressão por beijo durante manifestação

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 10:41

Uma ativista dos direitos gays de 74 anos foi acusada de agressão simples após ter dado um beijo num manifestante anti-gay durante um ato na Carolina do Norte.

O incidente aconteceu na cidade de Salisbury no último sábado, durante a comemoração do Dia do Orgulho Gay, Bissexual e Transgênero, declarado pelo prefeito.

Joan Parker admitiu ter beijado o pastor James Edward Belcher na bochecha durante o evento, em que Belcher estava junto a outros cerca de 200 manifestantes em um protesto anti-gay.

Segundo a ativista, o pastor “estava simplesmente agitando os braços, com uma Bíblia em uma das mãos, gritando a plenos pulmões ‘sodomitas’ e ‘vocês vão pro inferno’.”

A mulher disse que, em dado momento, avançou para beijar o pastor, mas negou a versão dele de ter tentado beijá-lo na boca. “Se eu não tivesse virado meu rosto, ela teria me beijado na boca”, disse ele. “Ela colocou os braços em volta de mim e me puxou em sua direção.”

O chefe da polícia local disse ter ficado supreso quando o homem decidiu registrar queixa, mas disse que ele insistiu argumentando que a polícia o acusaria se ele tivesse feito o mesmo com uma mulher de 74 anos.

“Ela discorda disso, mas o ato não foi feito com uma demonstração de afeto. Foi um contato não permitido”, disse o chefe da polícia.

Para o pastor, o beijo foi “uma tentativa de calar ele por aqueles que precisam de salvação que praticam um estilo de morte que chamam de estilo de vida”.

veja também