Pastor alerta igrejas para o resgate dos valores morais

Pastor alerta igrejas para o resgate dos valores morais

Atualizado: Quinta-feira, 23 Dezembro de 2010 as 10:14

O pastor da União da Igreja Evangélica de Angola (UIEA) no Cunene, Samuel Matoco Bioco defendeu quarta-feira, em Ondjiva, a necessidade de maior esforço das igrejas e da sociedade civil no resgate dos valores morais e cívicos no seio da sociedade durante a época de quadra festiva, com vista a um convívio familiar em harmonia.

Em declarações à Angop, o pastor disse que em dias de festas as igrejas devem cumprir com zelo e afinco o seu real papel na preservação dos valores cívicos e morais da sociedade, através da aplicação dos ensinamentos bíblicos.

Samuel Matoco Bioco frisou que a sociedade angolana é constituída, na sua Maioria, por uma população jovem, dai que as igrejas devem passar mensagens sobre a necessidade dos cidadãos controlarem o uso de bebidas alcoólicas.

"A bebida provoca euforia, uma espécie de acto de coragem e teimosia, o sentimento de fazer as coisas sem pensar, por isso apelo as pessoas que se conduzirem não bebam, entreguem a viatura a quem não bebeu, será um acto de inteligência" - frisou.

Exortou as igrejas a envolverem-se em campanhas de sensibilização da população, visando o resgate dos valores morais e cívicos, pois existe uma acentuada perda destes valores na sociedade angolana, devido a não observância dos bons comportamentos e a má educação dos jovens.

"As igrejas devem ter maior protagonismo na educação da população, tendo em conta a preservação e o resgate dos valores morais. Não se pode conceber que membros de igrejas tenham comportamentos indecorosos", expressou.

Disse serem necessários maiores investimentos no sistema de educação, para que este possa corresponder a grande necessidade de preservação da identidade cultural nacional, a fim de permitir o resgate dos valores cívicos e morais.

Considerou que o respeito pelo próximo é o princípio básico da boa convivência na sociedade, tendo apelado os cidadãos a pautarem pelo civismo, como premissa fundamental para a convivência harmoniosa da sociedade.

Apontou o consumo desregrado de bebidas alcoólicas e drogas, bem como a falta de harmonia nas famílias, como sendo as principais causas desta depravação dos valores cívicos e morais da sociedade angolana.

veja também