Pastor defende resgate dos valores morais mediante aconselhamentos

Pastor defende resgate dos valores morais mediante aconselhamentos

Atualizado: Terça-feira, 14 Setembro de 2010 as 11:28

O pastor da Igreja Metodista em Angola, Agostinho António Baião, defendeu semana passada, dia 9, em Luanda, a necessidade do resgate dos valores morais, éticos e culturais, mediante a promoção de palestras, debates e aconselhamentos pastorais nas igrejas, com vista a mudança da mentalidade dos cidadãos.

O reverendo, que advogou este princípio quando dissertava na palestra sob o tema "A contribuição na igreja na edificação de uma nova mentalidade", reconheceu que a sociedade angolana está doentia e apontou como uma das principais causas a guerra que o país viveu.

Segundo Agostinho Baião, a inversão da situação afigura-se uma tarefa de toda a sociedade, e apontou como métodos fundamentais a promoção de palestras, estudos bíblicos, aconselhamento pastoral e a transmissão do evangelho com mensagens que contribuam para a consciencialização e informação dos cidadãos.

O pastor pautou a sua dissertação socorrendo-se em algumas frases bíblicas, e chamou a atenção dos líderes das famílias, como célula base da sociedade, no sentido de desempenharem o seu verdadeiro papel na educação dos seus tutores.

Neste sentido, defendeu a presença constante dos pais no seio da família, para operarem junto dos filhos a mudança de atitudes e comportamentos indignos, bem como promoverem, cada vez mais, a solidariedade para a edificação de uma sociedade assente no princípio de amor ao próximo.

"Apesar de começarmos tarde, ainda vamos a tempo de recuperar os valores perdidos e construir uma nação assente no amor ao próximo", asseverou o reverendo, que pediu os meios de comunicação social a continuarem a desempenhar o seu papel transmitindo mensagens positivas.

O encontro, promovido pelo comité municipal da Maianga do MPLA, recomendou aos órgãos afins, a inclusão da disciplina de Educação Moral e Cívica a todos os níveis de ensino e outras medidas susceptíveis de contribuir para transformar Angola num país bom para se viver.

Exortou os participantes a tornarem-se em activistas sociais e de moralização, a fim de se transformar as orientações do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, em acções que concorram para a edificação de um país com estabilidade social.

A palestra realizada no anfiteatro da Faculdade de Arquitectura enquadrou-se no âmbito da campanha lançada pelo comité provincial de Luanda do MPLA, em Agosto último, em obediência ao apelo feito pelo estadista angolano, em finais de 2009, no sentido de se trabalhar para a moralização da sociedade.

veja também