Pastor diz que cristãos estão se deixando levar pela divisão da sociedade

Tim Keller diz que os cristãos estão imitando as pessoas que não acreditam em Cristo e estão zombando uns dos outros.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 22 Outubro de 2018 as 12:40

Tim Keller diz que o mundo está fragmentado em várias bolhas e que os cristãos estão zombando de outros grupos. (Foto: Reprodução).
Tim Keller diz que o mundo está fragmentado em várias bolhas e que os cristãos estão zombando de outros grupos. (Foto: Reprodução).

Tim Keller, pastor fundador da Igreja Presbiteriana do Redentor, em Nova York, alertou que os cristãos estão se deixando levar pela demonização e zombaria dos grupos. "Vivemos em um mundo fragmentado em várias bolhas, nas quais você ouve apenas notícias que confirmam o que você já acredita”, iniciou ele.

“Qualquer um que use a internet e as mídias sociais ou que até assiste os canais de notícias está sendo incentivado diariamente a se tornar como Jonas, escreveu Keller no Twitter, referindo-se à figura bíblica.

"Os grupos demonizam e zombam de outros grupos. Cada região do país, cada partido político encontra razões para desprezar os outros. Os cristãos de hoje estão sendo sugados para dentro deste redemoinho tanto quanto qualquer outra pessoa", acrescentou.

"O livro de Jonas é um exemplo. Deus pergunta, como podemos olhar para alguém - mesmo aqueles com crenças e práticas profundamente opostas - sem compaixão?". Keller ligou-se ao seu novo livro, “O Profeta Pródigo: Jonas e o Mistério da Misericórdia de Deus”, que ele disse abordar as divisões na sociedade, explorando a texto bíblico.

Em outros tweets, o pastor disse que anos atrás, quando ele estava pregando sobre Jonas, um ouvinte explicou seu descontentamento com ele. "Respondi a ele que, embora o amor ao país e ao seu povo seja uma coisa boa, como qualquer outro amor, pode se tornar descontrolado. Se o amor pelos interesses de seu país o leva a explorar pessoas ou, neste caso, torcer por uma turma inteira das pessoas estejam espiritualmente perdidas, então você ama mais a sua nação do que a Deus", acrescentou.

"Isso é idolatria por qualquer definição", ressaltou. O autor têm sido voz sobre a importância dos cristãos resistirem à polarização da sociedade, ao mesmo tempo em que continua a se tornar cada vez mais fragmentada.

Em um editorial do The New York Times no final de setembro, ele argumentou que as posições cristãs históricas sobre questões sociais controversas não se alinham com o sistema bipartidário republicano-democrata.

"Por exemplo, seguindo tanto a Bíblia quanto a Igreja primitiva, os cristãos devem estar comprometidos com a justiça racial e os pobres, mas também com a compreensão de que o sexo é apenas para o casamento e para o sustento da família", pontuou Keller.

"Uma dessas visões parece liberal e a outra parece conservadora. As posições cristãs históricas sobre questões sociais não se encaixam nos alinhamentos políticos contemporâneos", colocou.

Em outra declaração em 2016 antes da eleição geral, ele argumentou que a identidade cristã deveria vir antes da política. "Podemos começar a nos dividir politicamente em vez de lembrar que você é cristão, branco, negro, asiático, hispânico. Você é primeiramente cristão", alertou.

veja também