Pastor é alvo de atentado pela 2ª vez em Maringá

Pastor é alvo de atentado pela 2ª vez em Maringá

Atualizado: Quarta-feira, 20 Abril de 2011 as 1:25

´Um mistério ronda uma residência da Rua Pioneiro Celeste Fadel, no Jardim São Silvestre, zona leste de Maringá. No endereço mora, há 8 anos, o pastor uruguaio da Igreja Assembleia de Deus Ministério Fogo de Jesus, Mário Ferreira, 61 anos, que por duas vezes foi vítima de atentado por arma de fogo.

No primeiro caso, em dezembro passado, dois homens numa moto dispararam três vezes em direção à casa. No último fim de semana, um homem ocupando um Fiat Tempra, azul escuro, disparou nove tiros de pistola contra a residência.

A rua tem apenas uma quadra (fica entre as ruas Pioneiro Domingos Danhoni e José Raimundo de Oliveira), é tranquila e não tem registro de qualquer outro tipo de ocorrência. A polícia está investigando, mas ainda não tem informações sobre o que pode estar motivando os ataques.

O pastor, que está há 13 anos no Brasil e nas horas vagas dá aulas de música, garante que não tem inimigos e nunca fez nada que pudesse motivar os ataques. Os vizinhos confirmam nunca terem visto ou ouvido qualquer movimentação suspeita na região.

"O homem é gente boa. Mora ele e a senhora dele, um casal tranquilo e nunca vi nada estranho acontecendo", diz o balconista do bar que fica na esquina, há poucos metros da casa. "Tem muita coisa estranha acontecendo por aí, mas aqui nunca vi nada", completa.

    O pastor afirma que nem mesmo pontos de vendas de drogas há naquela parte do bairro. "Alguns lugares têm pontos de drogas e podiam ter sido confundidos com a minha casa, mas por aqui não tem nada. Moramos eu e minha companheira (Odete Alves, 68 anos), temos boa convivência com todos os vizinhos e nunca fizemos nada que pudesse motivar isso", conta o pastor.

Segundo ele, os dois atentatos foram feitos da mesma maneira e no início do manhã. O último foi domingo, por volta de 6h. "Estávamos dormindo quando ouvimos o barulho. Pensamos que fossem bombinhas, mas quando percebemos que eram tiros nos escondemos", conta.

As balas foram disparadas em direção ao quarto do casal e ao carro que estavam na garagem. As marcas ficaram na parede da frente da casa e na janela do quarto. Um dos tiros atravessou o vidro e atingiu o guarda-roupas. "Se alguém estivesse ali teria sido morto", diz Ferreira.

Outros dois tiros acertaram o carro do pastor. Não tenho nenhuma suspeita de quem possa estar fazendo isso, nem o motivo. Eu trabalho com crianças, ensino música e nunca tive problemas com ninguém. Não posso imaginar o que está acontecendo", diz pastor.

A PM esteve no local, registrou a ocorrência e a encaminhou para a 9ª Subdivisão Policial, que investiga o caso. Até ontem não havia pistas sobre quem disparou contra a casa do pastor.

veja também