Pastor evangélico é uma 16 pessoas que morreram no voo em PE

Pastor evangélico é uma 16 pessoas que morreram no voo em PE

Atualizado: Quinta-feira, 14 Julho de 2011 as 11:55

Um acidente com um avião LET 40 da empresa Noar, que fazia a linha Recife-Natal-Mossoró, matou ontem 16 pessoas ao cair em um terreno baldio, no bairro de Boa Viagem, em Recife, poucos minutos após a decolagem do aeroporto Guararapes/Gilberto Freire. A aeronave explodiu no momento da queda e foi totalmente destruída pelo fogo. Segundo os bombeiros, 11 viaturas foram enviadas ao local, entre carros de resgate, salvamento e combate a incêndio, e a ação foi concluída em 40 minutos. Nenhum dos passageiros ou tripulantes sobreviveu.   O avião saiu de Recife às 6h51, com destino a Mossoró, fazendo escala em Natal. De acordo com nota oficial da Força Aérea Brasileira (FAB), aos 55 segundos de vôo, o piloto Rivaldo Cardoso comunicou à torre de controle que o bimotor apresentava problemas e que iria tentar fazer um pouso de emergência no sentido contrário ao da decolagem. No entanto, dois minutos após o primeiro contato, o co-piloto Roberto Gonçalves disse que não chegariaà pista e que tentaria fazer o pouso na praia de Boa Viagem. A torre de controle perdeu contato com o avião e quatro minutos após a decolagem ele sumiu da tela do radar. A aeronave explodiu após atingir o solo e o piloto, o co-piloto e os 14 passageiros morreram carbonizados. Quarenta e cinco agentes da polícia e três viaturas policiais estiveram no local, além de cinco ambulâncias, equipes de investigação de acidentes aéreos da Força Aérea Brasileira (FAB) e do Instituto de Medicina Legal (IML). Por volta das 11h, todos os corpos já haviam sido retirados do local e levados para o IML. Segundo o gestor do Instituto de Criminalística de Recife, Francisco Sarmento, a identificação de todos os cadáveres poderá ser feita em 15 dias. Ele explicou que a identificação de cinco mortos será realizada pelo exame de digitais, pois não estão completamente carbonizados. Os outros serão identificados através de exames de arcada dentária ou de DNA. No fim da tarde de ontem, a FAB divulgou uma terceira nota informando que sua equipe de investigação localizou e retirou os gravadores (caixas-pretas) de dados e de voz da aeronave. "A leitura dos dados será realizada no CENIPA, desde que os materiais não estejam danificados. Os motores da aeronave, também retirados, serão encaminhados para o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos (SP), para análise", dizia a nota. O delegado Guilherme Mesquita foi designado pela Polícia Civil para investigar a culpabilidade e a responsabilidade sobre o acidente. O inquérito vai apurar se houve falha humana ou mecânica e os responsabilizados poderão ser indiciados. Diversas empresas e entidades divulgaram notas de pesar e solidariedade às famílias das vítimas, dentre elas o Governo do Estado do Rio Grande do Norte, as empresas Moura Doubex, Servicon, Supergasbras, além de diversas autoridades. A nota da presidente Dilma Rousseff dizia: "Quero transmitir minha solidariedade aos familiares e amigos dos passageiros e tripulantes neste momento de dor". CRONOLOGIA O Comando da Aeronáutica informou a cronologia das ocorrências com a aeronave de matrícula PR NOB, acidentada em Recife na manhã desta quarta-feira (13), e os contatos com o órgão de controle de tráfego aéreo: 6h51min00s - decolagem da pista 18 do aeroporto do Recife.

6h51min55s - o piloto informou à torre de controle que a aeronave apresentava problema e que tentaria pousar na cabeceira 36, no sentido contrário ao da decolagem.

6h53min57s - o piloto informou que não chegaria à pista e que tentaria pousar na praia de Boa Viagem.

6h54min18s - perda do sinal da aeronave na tela do radar. Perfil das vítimas André Louis Pimenta Freitas

O empresário de 39 anos, natural do Ceará, era sócio-diretor da empresa Imperjet, especializada na instalação de películas automotivas. André Louis era responsável pela expansão dos negócios da empresa nas regiões Norte e Nordeste. Era casado e tinha um filho e uma filha. Ele residia em Fortaleza. Antônia Fernanda Jales

Era potiguar e vivia em Natal, onde trabalhava no Núcleo de Educação Infantil da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A pedagoga de 43 anos tinha vindo ao Recife para participar de uma reunião. Breno Farias

Gerente da Itambé no Nordeste Bruno Frederico Ribeiro de Albuquerque

Tinha 41 anos e era professor da Faculdade de Odontologia de Caruaru. Trabalhava na instituição há 10 anos. Era pernambucano e morava em Olinda. Bruno viajava para Natal, onde iria ministrar uma aula em uma faculdade. Deixou mulher e dois filhos. Camila Marino

Tinha 28 anos e trabalhava como gerente de contas na empresa Blackberry. Era casada sem filhos. Natural de São Paulo, residia no Recife. Carla Sueli Moreira

A delegada da Receita Federal em Mossoró tinha vindo ao Recife para participar de uma reuinião. Tinha 36 anos e era paraibana. Carla se transferiu para a cidade potiguar em maio. Antes, atuava em Brasília. Era casada e deixou cinco filhos. Débora Santos

Era pernambucana e morava no Recife. A administradora de 25 anos trabalhava com processamento de dados. Era solteira e tinha uma filha de 4 anos. Ivanildo Santos Filho

Tinha 46 anos e era pastor e funcionário da Faculdade Maurício de Nassau. Ele estava indo a Natal fazer uma avaliação de rotina na unidade do RN. Johnsson Nascimento Pontes

Motorista, morava em São Paulo do Potengi, no interior do RN e viajou ao Recife para providenciar a documentação necessária para uma viagem a trabalho para a Angola. Era casado e deixa 2 filhos. Maria da Conceição de Oliveira

A engenheira de 46 anos trabalhava há um ano e meio na Marca Engenharia. A pernambucana acompanhava Marcelo Campelo, também morto no acidente, em uma visita às obras da concessionária em Natal. Era solteira. Marcelo Campelo

O engenheiro civil pernambucano de 66 anos era sócio da empresa Marca Engenharia, no Recife. Ele ia a Natal para acompanhar obras de uma concessionária de carros. Era casado, mas não tinha filhos. Marcos Ely de Araújo Soares

O baiano de 44 anos era diretor de engenharia da construtora Moura Dubeux. Ia a Natal para participar da entrega de um empreendimento imobiliário naquela cidade. Deixou esposa e dois filhos. Natã Braga

Era pernambucano e tinha 39 anos. Trabalhava como encarregado de manutenção da Super Gás Bras. Deixou quatro filhos. Ia para Natal a trabalho. Morava em Piedade, Jaboatão. Raul Farias

Tinha 24 anos e era professor de odontologia. Atuava nas áreas de odontologia estética, prótese e cirurgia. Viajava para Natal para dar aulas. Vivia no Recife, era solteiro e não tinha filhos. Roberto de Souza Gonçalves

O co-piloto do turboélice LET/410 da No Ar tinha 55 anos de idade e 20 anos de aviação. Ele deveria estar de folga,mas foi substituir um colega. Era casado e tinha oito filhos. Roberto era pernambucano e vivia em Paulista. Rivaldo Paurílio Cardoso

O piloto do avião que caiu tinha 68 anos. Além de comandar aeronaves, ele era superintendente institucional da companhia Noar. Era pernambucano, casado e tinha três filhos.

veja também