Pastor explica significado dos gafanhotos descritos em Joel: “Podemos aprender princípios”

O pastor Joel Engel ensina uma lição com a sequência dos gafanhotos do livro de Joel e seus significados.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sexta-feira, 19 de novembro de 2021 18:48
Pastor explica o significado dos gafanhotos do livro de Joel. (Foto: Pixabay/AndreyС)
Pastor explica o significado dos gafanhotos do livro de Joel. (Foto: Pixabay/AndreyС)

A pandemia tem sido um período marcado por muitas perdas — seja na parte física, emocional ou espiritual. Inspirado no livro bíblico de Joel, o pastor Joel Engel explica que muitas delas são provocadas por “gafanhotos”, mas Deus promete restituição.

“A Bíblia diz que Deus promete restituir os anos que foram consumidos pelos gafanhotos”, disse o pastor em culto na terça-feira (16), citando Joel 2:25.

De acordo com Engel, o profeta Joel narra uma praga que assolou a terra em seu tempo. No entanto, ele explica que este livro profético da Bíblia “pode ser interpretado a qualquer tempo”.

O pastor ainda classifica os quatro tipos de gafanhotos mencionados em Joel: o cortador, o migrador, o devorador e o destruidor. “Podemos aprender um princípio que atua na terra, com essa sequência de gafanhotos”, observa.

1° Gafanhoto Cortador

O cortador, também chamado de lagarta, se abriga na lavoura ainda pequena e corta as folhas das plantas.

“A lavoura está bonita e verde e mal dá para notar a lagarta. Ela mora na lavoura e tira pequenos pedaços das folhas, mas você não liga muito para esse prejuízo, porque é pequeno”, diz Engel.

O pastor compara esta situação com as nossas vidas: “Existe uma atuação de espíritos malignos atuando na vida das pessoas sem que elas percebam. É assim que agem os demônios, fazem pequenos roubos sem você notar.”

2° Gafanhoto Migrador

O migrador costuma viajar em bandos em busca de alimento. No entanto, como o nome indica, esse tipo de gafanhoto tem uma atuação temporária — deixa um rastro de destruição e logo passa para outra lavoura.

“Na vida das pessoas acontece isso. De tempos em tempos, elas sofrem prejuízos que vão levar um bom tempo para se recuperar. Isso acontece não só na questão material, mas na vida emocional. São prejuízos maiores que deixam marcas mais profundas”, explica Engel.

3º O Gafanhoto Devorador

O devorador é o gafanhoto em sua fase adulta. Por isso, se alimenta muito mais, já que está em fase reprodutiva e precisa colocar ovos na lavoura. Sendo assim, tem a capacidade de devorar uma plantação inteira em pouco tempo.

“O devorador não vem apenas trazer prejuízos — por onde ele passa, a destruição é completa. A terra fica inteiramente assolada”, lembra Engel. “O devorador atinge principalmente a vida financeira. Quem é atacado por esse gafanhoto, geralmente perde o emprego ou a empresa, e a pessoa fica completamente desnorteada.”

4º O Gafanhoto Destruidor

O destruidor é fruto dos ovos deixados pelo gafanhoto devorador. Também chamado pulgão, ele é deixado na lavoura e suga a seiva das plantas, podendo matá-las; além de produzir uma nova geração de gafanhotos.

“A última ferramenta do inimigo é a morte. O destruidor é um espírito maligno que age na vida das pessoas levando à morte”, alerta Engel.

Como evitar os gafanhotos?

Segundo o pastor Joel Engel, o remédio para acabar com a destruição dos gafanhotos é a verdadeira conversão e arrependimento.

O profeta Joel chama o povo a proclamar “um santo jejum” e convocar uma “reunião solene” para que o povo busque a Deus. Ele também chama os líderes a “tocar a trombeta em Sião” e clamar pela misericórdia de Deus.

Em seguida, a Bíblia diz que Deus teve grande amor pela sua terra e se compadeceu do seu povo, e respondeu: “Eis que lhes envio o cereal, o vinho e o azeite, e vocês ficarão satisfeitos. Nunca mais farei de vocês motivo de zombaria entre as nações.”

Por isso, o pastor Joel Engel lembra que quando um coração quebrantado se volta para Jesus, Deus restitui todas as coisas.

“Deus chama toda a nação ao arrependimento e dá uma promessa: se vocês se converterem de todo o coração, então Eu removerei o cortador, o migrador, o devorador e o destruidor, e restituirei os anos que foram consumidos”, afirma.

“É como se fôssemos alguém que está perdido na floresta. Vêm os lobos à noite para atacá-lo e ele acende uma tocha. Quando a tocha está acesa, com bastante fogo, os lobos não conseguem atingi-lo. Mas quando vai apagando, os lobos vêm”, ilustra o pastor.

Por fim, Engel conclui: “Deus é a luz. Quando ela está forte dentro de nós, sabemos que a escuridão logo vai passar e o dia vai clarear. O choro pode durar uma noite inteira, mas a alegria vem pelo amanhecer.”

Veja a pregação completa:

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições