Pastor fala sobre a verdadeira riqueza aos olhos de Deus: “É Dele que vem tudo”

Em um estudo sobre o rio que flui do trono de Deus, Joel Engel fala sobre as bênçãos para todas as áreas da vida.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sábado, 12 de fevereiro de 2022 18:24
(Foto: Unsplash)
(Foto: Unsplash)

A Bíblia faz diversas referências ao rio de Deus, que flui de seu trono trazendo graça e cura.  Em um estudo sobre o assunto, o pastor Joel Engel diz que esse rio está disponível e pode trazer bênçãos para todas as áreas da vida.

“Esse rio representa a manifestação de Deus nos quatro níveis da vida: físico, emocional, material e espiritual”, disse Joel Engel em culto na terça-feira (8).

Para entender o conceito do rio de Deus, o pastor explica que é preciso voltar ao Gênesis. A Bíblia diz que Deus plantou um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele o homem. E um rio saía do Éden para regar o jardim e de lá se dividia, se repartindo em quatro braços.

Todos os rios mencionados em Gênesis 2 ainda existem e se dividem por países do Oriente Médio e África: o rio Pisom, o rio Giom (ou rio Nilo), o rio Tigre e o rio Eufrates. No entanto, Engel observa que Deus “escondeu” um desses rios depois da queda do homem.

“Quando Adão pecou, Deus recolheu o paraíso e deixou três rios na terra, levando consigo um dos rios. Aqui está um mistério [de Deus]”, afirma o pastor.

O rio do qual Engel se refere é chamado em Gênesis 2 de Pisom, que rodeia uma terra onde há ouro. O pastor explica que antes do pecado existir, esse rio trazia a riqueza de Deus para a terra.

“O rio que desce do trono de Deus e do seu cordeiro entrava no jardim. Esse rio faz conexão com o céu”, ensina. “Adão brilhava porque ele estava conectado com Deus.

Esse rio fala da essência de Deus, daquilo que Deus é.”

A real prosperidade de Deus

De acordo com Engel, Adão tinha comunhão plena com Deus e não tinha falta de nada, podendo ser considerado “o homem mais rico” da terra. Mas o pecado trouxe uma ruptura até mesmo em sua vida material.

“Quando Adão pecou, ele foi expulso do jardim e passou a ser pobre. E Deus não é glorificado na pobreza”, Engel afirma. “Deus ama o pobre, o médio e o rico. Mas Deus é tão rico que para Ele é uma vergonha ter um filho passando necessidade. A Bíblia diz que nenhum pai negaria pão a seu filho. Jesus disse que se mesmo um pai, sendo mal, dá as melhores coisas a seu filho, imagine o Pai que está nos céus.”

O pastor diz que Adão tinha todas as riquezas a seu dispor, mas perdeu tudo da noite para o dia. “Ele precisava entender que a riqueza dele vinha de Deus”, afirma. “Se você tem muito ouro, mas não tem Deus, você não tem riqueza. É Dele que vem tudo.”

Joel Engel explica ainda que o rio escondido por Deus é o rio que possui ouro — um elemento frequentemente usado pela Bíblia, que simboliza a pureza e incorruptibilidade de Deus.

“O jardim do Éden, também chamado jardim das delícias, está associado também ao ouro. Isso quer dizer que o Éden não seria um paraíso sem a presença de Deus”, destaca.

Rio de Deus: origem e destino

O rio de Deus é citado não só em Gênesis, mas também em Apocalipse: “O anjo me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do Cordeiro, no meio da rua principal da cidade (Apocalipse 22:1-2).”

“Isso quer dizer que nós estamos indo em direção a esse rio. Todos nós um dia contemplaremos o mesmo rio que Adão contemplava”, diz Joel Engel.

Outro aspecto da criação está na direção em que Deus estabeleceu o jardim do Éden: na direção Oriente (Gn 2:8), ou seja, de onde nasce o Sol. Engel afirma que Deus “banhava” o paraíso com sua luz.

A palavra luz significa “Ór” no hebraico, o que faz relação com a palavra oriente. O pastor Joel Engel também vincula luz com a palavra ouro, e explica: “Três letras do hebraico formam a palavra ouro: a primeira letra fala de conquista, a segunda fala de porta ou janela

e a terceira letra fala de casa”.

Isso significa que “quando Deus abre as janelas dos céus, Ele derrama benção na terra”, explica.

Por fim, Engel aponta para a luz do mundo, que trouxe salvação e a verdadeira riqueza de Deus a toda a humanidade, conforme descrito em Mateus 24:27: “Assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem.”

“Na nova Jerusalém o sol não vai nascer, porque a luz dessa cidade é do próprio Senhor Jesus, o cordeiro de Deus que tira todo o pecado do mundo”, finaliza o pastor.

Assista a pregação completa:

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições