Pastor Fernando Iglesias fala sobre o compartilhamento da Bíblia

Pastor Fernando Iglesias fala sobre o compartilhamento da Bíblia

Atualizado: Sexta-feira, 11 Fevereiro de 2011 as 1:05

O pastor Fernando Iglesias, apresentador do programa Está Escrito da TV Novo Tempo e orador de A voz da Profecia, foi um dos convidados para o Congresso da Esperança, que aconteceu no último final de semana no Paraná. Em entrevista para o jornalista Jefferson Paradello, enfatiza que compartilhar o conhecimento bíblico é um dever de todo o cristão.

  Você tem comentado em suas mensagens que o cristão precisa sair da passividade e ser ativo, ou seja, precisa deixar de ser apenas um ouvinte e compartilhar a Bíblia com outras pessoas. Você acredita que esse Congresso pode despertar isso nos participantes?

Eu acredito que o que nós precisamos fazer agora é anunciar, é falar para que as pessoas tenham conhecimento de que esse é o tempo final. Então, um congresso como esse, que reúne pessoas de várias Igrejas, a gente entende que é como na época de Jesus, quando Ele aproveitava as grandes festas religiosas que havia pra pregar para que aquelas pessoas ao voltarem para seus lugares pudessem compartilhar com outros e fazer assim uma onda, uma bola de neve.

O rádio, a TV e a Internet romperam as barreiras geográficas. Mesmo assim, ainda é importante a participação pessoal para que outros conheçam, compreendam e aceitem o que a Bíblia ensina e orienta?

Na verdade, o rádio e a TV eles são só alguns veículos, e comparados ao poder do Espírito [Santo] eles são a mesma coisa que nada. A gente pode comparar isso, talvez, a uma pessoa que pensa que andando de velocípede a vida inteira vai conseguir dar a volta ao mundo e que aquilo vai ajudá-la muito. Deus fica olhando pra gente usando o rádio e a TV e fica rindo de lá de cima, dizendo assim: tadinhos, eles estão usando o velocípede. Eles precisam é do poder do meu Espírito. E quando o poder do Espírito estiver em uma pessoa, essa única pessoa é capaz de fazer muito mais do que se pode fazer com o rádio e a TV sem o poder do Espírito. Então, o rádio e a TV entram a partir do momento em que a gente tem o poder do Espírito. Aí eles são um fator multiplicador. Por isso então esse contato pessoal, para que a gente possa ensinar de um para o outro, para que a gente possa absorver, para que a gente possa compartilhar o viver no Espírito, e ser batizado diariamente no Espírito. Então, nada substitui o contato pessoal.

De que forma as pessoas podem contribuir para que outras estudem a Bíblia? Que parte elas podem desempenhar nisso?

Em primeiro lugar, aprendendo elas mesmas a Bíblia, tendo contato com a Bíblia, estudando a Bíblia, e a partir daí se lançando. Eu sou pastor hoje, mas não nasci pastor. Com 16 anos eu ia com a minha namorada, que é minha esposa hoje, dar estudo bíblico sem ter tanto conhecimento da Bíblia. E foi dando estudo que eu comecei a aprender da Bíblia. Essa é a parte de cada um nós, não é de uma pessoa ou de um grupo de pessoas que sabe dar estudo, é de todos nós.

Durante esse Congresso muitos participantes firmaram o compromisso de em 2011 estudar a Bíblia com alguém. Todo cristão deveria estabelecer essa meta?

É assim: se você não teve um encontro verdadeiro com Jesus ainda, que fez com que você o amasse acima de todas as coisas, você está atrasado, tem alguma coisa errada. É hora de detectar o seu problema e buscar a Deus correndo, correndo, sem demora. Se você teve um encontro com Jesus e isso modificou a sua vida e fez com você amasse a Deus, então não tem desculpas para você não compartilhar isso com outra pessoa.  Se você não compartilha é porque em algum momento você abandonou aquilo que você conseguiu um dia. E aí cabe a reprovação para a Igreja de Éfeso, “tenho porém contra ti que abandonaste o primeiro amor” [Apocalipse 2:4]. Ou seja, o cristão frutifica, é natural.

veja também