Pastor relata pânico de uzbeques devido ao conflito com o Quirguistão

Pastor relata pânico de uzbeques devido ao conflito com o Quirguistão

Atualizado: Sexta-feira, 18 Junho de 2010 as 11:32

Um cidadão do Turcomenistão recebeu de um pastor no Quirguistão, Ásia Central, um pedido de socorro diante da trágica situação de guerra em que vive a região e que, infelizmente, os meios de comunicação não divulgam ao mundo.

Independente da antiga União Soviética desde 1991, o Quirguistão briga há 4 anos com o vizinho Uzbequistão pela disputa na fronteira. Como eram repúblicas soviéticas, sem demarcação precisa, agora quirguizes e uzbeques disputam limites territoriais.

Segundo o pastor, bairros inteiros dos uzbeques foram queimados e destruídos, com vários corpos espalhados pelas ruas. Nem crianças foram poupadas dos ataques a facas por parte de jovens quirguizes, quase sempre alcoolizados. Eles destroem tudo o que é uzbeque.

"Parece que tudo foi diligentemente planejado por autoridades políticas do país. Eles não tomam atitude alguma contra esta onda de violência", lamenta o pastor.

A informação é de que há uma ordem oficial para que os policiais atirem contra os criminosos. Mas o que o pastor tem visto são carros da polícia circulando pelas ruas, sem impedir atos violentos. Um grupo radical chegou a invadir um armazém do Exército, levando diversos armamentos.

O pastor denuncia que a ajuda humanitária que chegou ao país só atingiu alguns "escolhidos", pois a maioria da população continua sem acesso a alimentos e medicamentos.

Em seu grito de socorro, o pastor tenta mostrar ao mundo o que alguém tenta impedir que a sociedade internacional saiba. "Temos medo de ficar sozinhos com a nossa tragédia. Nossa esperança está unicamente em Deus!"

Os uzbeques vivem em constante situação de pânico.

veja também