Pastor Renato Vargens comenta a aliança entre Rede Globo e evangélicos

Pastor Renato Vargens comenta a aliança entre Rede Globo e evangélicos

Atualizado: Segunda-feira, 17 Dezembro de 2012 as 11:36

 

As opiniões sobre a aliança entre a Rede Globo e os evangélicos não param de ser publicadas na internet.
 
No último sábado, 15 de dezembro, foi exibido o especial Festival Promessas na emissora e isso gerou ainda mais comentários, tanto positivos quanto negativos.
 
O pastor Renato Vargens publicou em seu blog um texto em que considera os evangélicos nada mais do que massa de manobra da Globo.
 
Confira a opinião de Vargens:
 
Desde que me converti eu ouço os evangélicos afirmarem que a Globo é do diabo, que os programas disseminados por ela pertencem ao cão, e que alguns dos seus artistas tem pacto com o cramulhão. No entanto, bastou com que a Vênus Platinada, produzisse um evento Gospel que alguns dos evangélicos a transformaram numa agência celestial de amor, bondade e misericórdia.
 
Caro leitor, o dualismo que nos cerca é absulutamente assustador. Impressiona-me a rapidez com que os evangélicos transformaram demônios em santos e santos em demônios. Ora,  a Globo não pertence ao capeta e nem tampouco está preocupada em glorificar o nome do Senhor. Na verdade, a que globo deseja é vender aos milhões de evangélicos deste tupiniquim país seus produtos globais. Por favor,  não sejamos simplistas o surgimento do Festival Promessas não se deu pelo fato de que a Globo esteja se convertendo, nem tampouco por ela acreditar que Cristo é o Caminho. Não, lamentavelmente não é isso! O  Festival promessas surgiu pelo fato inexorável de que o canal do Plin Plin deseja vender os seus produtos para o emergente mercado gospel. Junta-se a isso que promover um evento evangélico é um ataque indireto e ao mesmo tempo certeiro a Rede Record que protagoniza junta a empresa carioca uma batalha pirotécnica pela audiência televisiva.
 
Isto posto, em vez de nos alegrarmos pela aparente exposição midiática, deveríamos nos preocupar pelo fato de termos nos tornado simples massa de manobra.
 
É o que penso, é o que sinto!
 

veja também