Pastor se elege como deputado estadual mais votado em Pernambuco

Pastor se elege como deputado estadual mais votado em Pernambuco

Atualizado: Terça-feira, 5 Outubro de 2010 as 4:50

A contundente reeleição do governador Eduardo Campos (PSB) repercutiu diretamente na nova composição da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que teve uma renovação de 55,10%. A 17ª Legislatura, com início marcado para 2011, terá 13 correligionários do governador, além de 26 deputados eleitos que deverão ser componentes da futura bancada governista. A oposição, já enfraquecida atualmente, com 12 opositores, contará apenas com dez deputados oposicionistas, em tese, já que alguns reeleitos debandaram para o Governo.

Entre os membros do PSB, a surpresa foi o presbítero Adalto, segundo mais votado do Estado, com 120.174 votos, que teve o apoio maciço da Assembleia de Deus. O socialista nasceu em Caruaru, mas tem atuação no Templo Central da Igreja, no bairro de Santo Amaro, no Recife. Ele também foi beneficado devido às dobradinhas feitas ao lado do deputado federal eleito Pastor Eurico (PSB), quinto federal mais votado de Pernambuco.

O deputado estadual mais votado de Pernambuco, pela segunda vez consecutiva, foi o Pastor Cleiton Collins (PSC), contabilizando 137.167 votos. Entre os socialistas ainda constam na lista as deputadas eleitas Raquel Lyra, filha do vice-governador João Lyra Neto (PDT), e Laura Gomes, esposa do vice-prefeito de Caruaru Jorge Gomes (PSB), ambas caruaruenses. Vinícius Labanca (PSB) chega como filho do prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca. Ainda teve a reeleição do deputado João Fernando Coutinho (PSB), atual segundo-secretário da Casa; assim como as reeleições de Raimundo Pimentel, Ângelo Ferreira e Aglailson Júnior. Os socialitas ainda terão Odacy Amorim (ex-prefeito de Petrolina), Waldemar Borges (ex-secretário), Aluisio Lessa ( ex-secretário) e Leonardo Dias, filho do ex-deputado Romário Dias, e Diogo Moraes, filho do ex-deputado Oséas Moraes.

Serão sete petebistas, a segunda maior bancada: Izaías Régis, Júlio Cavalcante, Marcantonio Dourado, Everaldo Cabral, Clodoaldo Magalhães, Silvio Costa Filho e Francismar Pontes. O PT terá os retornos de Isaltino Nascimento, Sérgio Leite, André Campos, Teresa Leitão, mais o ingresso de Manoel dos Santos. O presidente Guilherme Uchoa (PDT) terá os correligionários Pedro Serafim Neto, filho do prefeito de Ipojuca, Pedro Serafim (PDT), e Botafogo Filho, cujo pai é o prefeito de Carpina, Manoel Botafogo (PSDB) . Os deputados Henrique Queiroz (PR) e Sebastião Oliveira (PR) voltam com o reforço de Alberto Feitosa, que atuou como suplente nesta legislatura. Os partidos pequenos elegeram Eriberto Medeiros (PTC), Rodrigo Novaes (PTC), Ricardo Costa (PTC), Adalberto Cavalcanti (PHS), Mary Gouveia (PHS) e Rildo Braz (PRP).


veja também