Pastor vai ao enterro tumultuado de filho morto por espancamento

Pastor vai ao enterro tumultuado de filho morto por espancamento

Atualizado: Sexta-feira, 28 Maio de 2010 as 1:52

O corpo de Davi César da Silva Maciel, de 4 anos, foi sepultado na manhã de hoje (28), no Cemitério Portal da Saudade, em Volta Redonda. O pai biológico da criança, o pastor evangélico Wendel Soares da Silva, 32 anos, que mora em Divinópolis (MG), compareceu ao enterro. Algumas declarações dadas por Wendel Soares durante uma entrevista a uma rede de televisão irritaram parentes da vítima. Houve um princípio de tumulto com membros da família da mãe da criança, mas a confusão terminou sem agressões físicas.

Cerca de 70 pessoas acompanharam o enterro.

A operadora de caixa,  Danieli Silva Maciel, de 31 anos, não compareceu ao sepultamento do filho. Ela desapareceu depois que seus vizinhos do bairro Padre Josimo, tentaram linchá-la.

Davi teria sido espancado pelo padrasto, o marmorista e professor de capoeira, Leilson Araújo do Espírito Santo, de 32 anos. Na tarde de ontem, o acusado foi espancado por presos que dividiam a mesma cela. Ele foi indiciado por crime de tortura e está preso na Casa de Custódia de Volta Redonda.

Já Danieli foi autuada por omissão. Desde que a criança foi internada, a Justiça proibiu que ela se aproximasse do filho. O pai biológico da criança, o pastor evangélico Wendel Soares da Silva, que mora em Divinópolis, em Minas Gerais, compareceu ao velório do filho na Capela Mortuária do bairro Aterrado.

Segundo o avô materno do menino, Albenzio Jorge Lima, de 52 anos, o pastor abandonou Danieli quando ela estava grávida de 8 meses de Davi. Lima disse que Wendel sempre foi um pai ausente e não que nunca deu pensão alimentícia aos três filhos.

veja também