Pastores discutem maneiras de adequar igrejas à lei do silêncio

Pastores discutem maneiras de adequar igrejas à lei do silêncio

Atualizado: Quarta-feira, 4 Março de 2009 as 12

O Secretário Municipal do Meio Ambiente no Macapá (AP) Eraldo Trindade, se reuniu com pastores e lideranças evangélicas no Templo da Assembléia de Deus, de Tiradentes, no Centro Comercial. Ele foi ministrar uma palestra sobre poluição sonora. A palestra contou com presença de 60 pastores que discutiram meios para cumprir a lei do silêncio de não ultrapassar o barulho de 35 decibéis e evitar problemas com os vizinhos.

A alternativa é de instalar aparelhos nas igrejas de medição da sonoridade para fiscalização e cumprimento da lei. Depois a SEMAM (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá) tira uma licença ambiental para todas as igrejas. O secretário está orientando todos os pastores para que possam conviver de forma tranqüila e pacífica com a população, evitando problemas.

"Nós sabemos que hoje a garantia dos direitos individuais, segundo a nossa constituição, está em pleno vigor, cada pessoa quer seu bem estar e hoje a questão da poluição sonora está muito presente na sociedade. As igrejas, por estarem inseridas nos bairros, incomodam as pessoas. Precisamos nos adequar a lei e respeitar as normas instituídas. Nem todos são evangélicos e existe a questão do preconceito. Católicos, muçulmanos e umbandistas se incomodam com o ruído e criam uma guerra. Tenho certeza que a gente vai saber se adequar, nos documentar, fazendo cumprir as normas e a lei para não haver perturbação da ordem", disse o pastor presidente Oton Alencar, do Templo da Assembléia de Deus.

veja também