Pastores são presos e interrogados em Cuba

Pastores são presos e interrogados em Cuba

Atualizado: Sexta-feira, 22 Julho de 2011 as 11:34

A Christian Solidarity Worldwide (CSW) tem manifestado preocupação com interrogatório dos três pastores que foram detidos por autoridades cubanas, no fim de semana.

Os pastores são afiliados ao Movimento Apostólico, uma rede de igrejas que tem enfrentado a interferência das autoridades e do governo cubano nos últimos anos. De acordo com a CSW, agentes de segurança do Estado e funcionários do partido comunista levaram detidos os pastores Benito Rodríguez e Bárbara Guzman para interrogatório.

Os pastores foram levados para a Rua Palma Esquadra, em Camaguey, onde foram mantidos por duas horas. Eles alegam que as autoridades os interrogaram e tentaram persuadi-los a parar de realizar cultos domésticos em suas casas.

No domingo, o chefe do escritório de assuntos religiosos interrompeu um culto que estava sendo dirigido pelos dois pastores e emitiu uma intimação, exigindo que eles apresentassem a prova de que a propriedade pertencia a eles.

Outro pastor, Bernardo de Quesada Salomon, foi detido no mesmo dia, depois de deixar a sua casa. Ele disse que os interrogadores o pressionaram muito e o ameaçaram, para que ele desistisse de seu ministério pastoral.

Um líder do Movimento Apostólico, pastor Omar Gude Pérez, está cumprindo pena de seis anos e meio sob liberdade condicional. Ele disse à CSW que a pressão sobre as redes de igrejas tem se intensificado.

O pastor Bernardo disse que vários pastores, inclusive a sua esposa, Kenia Denis, foram recentemente impedidos de sair do país a fim de participar de conferências religiosas no exterior.

Andrew Johnston, diretor de advocacia da CSW, disse: “Estamos profundamente preocupados com as detenções arbitrárias e intimidação dos pastores. Pedimos ao governo cubano para cessar com a perseguição a esses homens e mulheres, e que dê o registros para essas igrejas, para que atuem livremente.

veja também