Perigos reais da televisão para a sua vida

Perigos reais da televisão para a sua vida

Atualizado: Terça-feira, 6 Setembro de 2011 as 12:45

Sempre que assisto um programa de auditório aparece alguém estranho, fazendo uma coisa mais estranha ainda, recentemente vi um cara que comia brasa no pão e outro que se barbeava com uma gilete presa a um ventilador ligado, definitivamente engraçado porém muito perigoso. O interessante é que toda vez que aparece um “maluco” para fazer isso diante das câmeras aparece o recado: “Não repita isso casa”, essa frase me soou como um alerta muito sério e logo me lembrei do pecado.

A bíblia é bem clara sobre a destruição causada pelo pecado, Romanos é um livro que trata muito bem disso, o principal verso está no capítulo 6 verso 23: "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor."

Assistimos freqüentemente não só pela televisão, mas ao nosso lado, cenas parecidas com essas, porém olhando ao fundo não existe a mínima graça, pois colocam não somente o corpo em risco, mas principalmente almas.

Quantos de nós já ouvimos aquele amigo que conta como chegou em casa de uma festa totalmente bêbado dirigindo sozinho em uma estrada, ou aquele que chegou e nem se lembra como. Ou talvez aquele noite de “amor” com um desconhecido(a) sem nome que se encontrou em algum lugar da balada.

É comum ouvimos essas histórias em meio a risos e nenhum senso de perigo. Mas ao contrário dos programas de TV eles não são profissionais e nem tem uma equipe de segurança por trás para qualquer erro que possa acontecer, na vida real estamos falando de almas e isso não deve ser apenas um assunto para tirar risos e receber fama de durão.

Para casos reais como esses o único médico e segurança para todo esse perigo é Cristo, e o telefone para chamá-lo chama-se fé. Creia em seu amor e perdão e de uma vez por todas não repita nada disso em sua casa, pois quando tratamos de alma a história é muito diferente de um programa de auditório ou festa.

____________________________________________________________ Texto de Ítalo Guimarães Via Teorlogico

veja também