Personagem evangélica satiriza famosos; criador comenta repercussão

Personagem evangélica satiriza famosos; criador comenta repercussão

Atualizado: Quarta-feira, 24 Fevereiro de 2010 as 12

Desde novembro, os blogs estão no centro da discussão sobre responsabilidade no mundo virtual. A Justiça do Ceará condenou um blogueiro a pagar uma indenização de R$ 16 mil a uma pessoa que se sentiu ofendida por um comentário feito por um internauta a uma postagem do site. A decisão reabriu a polêmica sobre a responsabilidade dos donos do blog, não só sobre o que eles escrevem, mas também sobre os comentários publicados pelos leitores.

O perigo fez com que vários sites passassem a moderar os comentários dos leitores, especialmente em assuntos mais polêmicos. O funcionário público e estudante de arquitetura Thiago Pereira, 26 anos, é o mentor de um dos blogs mais populares da internet brasileira. No Cleycianne.com, a personagem que dá nome ao site analisa o dia a dia dos famosos sob o ponto de vista religioso. A ideia de Thiago era brincar com os estereótipos que cercam o mundo dos evangélicos. A temática, polêmica, levanta muitas reclamações por parte dos leitores.

"Reclamações eu recebo aos montes, tanto nos comentários do blog quanto no e-mail. Mas a temática do blog instiga isso mesmo", conta. Para evitar problemas com comentários mais agressivos, ele decidiu passar a moderá-los antes que eles estejam visíveis para todo o público. "Os comentários são a grande atração do blog e a reação das pessoas é muito interessante, mas faço uma moderação para que nada saia muito do controle" explica Thiago. Mesmo com comentários controlados, cada postagem chega a ter 80 opiniões de internautas. "De início, quem lê o blog fica revoltado, mas lendo com mais atenção percebe que se trata de uma grande ironia. As pessoas acabam entrando na ironia do blog e apoiando a personagem e suas ideias absurdas", completa.

A solução para evitar comentários desrespeitosos e agressivos adotada pelo blog Te dou um dado? foi mais drástica. A página, que satiriza o mundo das celebridades, não aceita comentários dos leitores. Segundo Ana Paula Barbi, conhecida no mundo virtual como Polly, uma das três mentes criativas por trás do site, a opção pela desabilitação dessa funcionalidade veio por causa de experiências ruins de outros sites. "Você já parou para ler comentários em outros blogs? É triste. Prefiro não ter comentários e acreditar que nossos leitores são inteligentes", argumenta. Em se tratando de crimes virtuais, tempo é crucial. Quanto mais rápido for detectado que uma ofensa foi feita ou uma imagem indevida divulgada, menor será o dano que ela causará.

De acordo com o advogado Alexandre Atheniense, especialista em direito e novas tecnologias, o primeiro passo para buscar ressarcimento por eventuais ofensas feitas pela internet é preservar provas de que o ato aconteceu. "É baseado nessas provas que a Justiça pode ser acionada e os responsáveis podem ser indicados", explica. Segundo ele, não somente o produtor do conteúdo pode ser responsabilizado, mas também todo aquele que tenha algum tipo de participação no ato. "Todos que dão suporte àquele conteúdo considerado ofensivo podem ser responsabilizados tanto civil quanto criminalmente", conta. "E isso vai dos moderadores de listas de discussão e comunidades virtuais até os sites que hospedam o conteúdo", completa Alexandre Atheniense.

Cuidados

Divulgue o mínimo de informações pessoais na internet. Na maioria dos casos, são nestas informações que pessoas mal-intencionadas se baseiam Coloque poucas fotos e prefira imagens de qualidade mais baixa. Quanto maior a resolução de uma fotografia, mais fácil será manipulá-la, para uso pornográfico, por exemplo. Por isso, prefira imagens com uma qualidade inferior Cheque seu nome com frequência em sites de busca. Eles podem ajudar a descobrir se alguém está usando sua identidade com uma finalidade obscura Nunca acredite em informações que você lê na internet. Qualquer pessoa pode criar conteúdo falso, por isso, desconfie sempre Caso seja vítima de algum crime online, é importante guardar provas do que aconteceu. Copiar a tela pode ser uma solução urgente, mas não é o ideal. Se possível, procure um tabelião. Ele fará uma ata que tem poder de prova judicial Tenha cuidado ao dirigir comentários a outras pessoas. Lembre-se que aspectos como entonação de voz não se reproduzem no meio escrito - assim, brincadeiras podem ser mal interpretadas Se você possui blog, não descuide dos comentários de seus leitores. Eles podem atingir alguém e você pode ser considerado corresponsável pela ofensa Postado por: Felipe Pinheiro

veja também