Pessoas que não conseguiram pegar o Vôo Paris-Rio creditam fato a ação de Deus

Pessoas que não conseguiram pegar o Vôo Paris-Rio creditam fato a ação de Deus

Atualizado: Sexta-feira, 5 Junho de 2009 as 12

A guia de turismo Vera Regina Bastos embarcou aliviada, junto com seus colegas de excursão, na tarde desta segunda-feira (1º) no Aeroporto Internacional Tom Jobim rumo a Paris. Antes de partir, ela contou que sua excursão estava programada para deixar o Rio no último domingo (31), no mesmo voo da Air France que desapareceu com 228 pessoas a bordo.

''Na hora que a excursão foi programada, iríamos sair no dia 31. Papai do Céu que quis assim'', disse Vera, que fazia check-in no guichê da Air France. O grupo, com outras seis pessoas de uma igreja na Tijuca, Zona Norte do Rio, visitará santuários no Leste Europeu.

Cabral decreta luto oficial por três dias

O governador do Rio, Sérgio Cabral, decretou luto oficial por três dias, a partir desta segunda. O chefe de gabinete do prefeito do Rio Eduardo Paes, Marcelo Parente, está entre os passageiros do voo AF 447.

A fabricante de pneus Michelin, cuja sede na América do Sul é no bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, informou que três executivos da empresa estão no avião que saiu do Rio para Paris e que está desaparecido.

A Companhia Vale informou que o seu diretor da área de manganês e ligas, Marco Mendonça, está entre os passageiros do vôo.

Mais de 50 brasileiros no voo

Novo balanço da companhia Air France dá conta de quehá 58 passageiros brasileiros e 61 franceses a bordo do Airbus que ia do Rio de Janeiro a Paris e desapareceu sobre o Oceano Atlântico.

''É um milagre. Deveríamos estar naquele avião'', afirmou nesta segunda-feira (1) o professor francês Claude Jaffiol, que estava no Brasil com a mulher, Amina. Eles disseram ter feito tudo para pegar o voo, mas não conseguiram.

A agência de notícias France Presse, que divulgou a notícia, afirmou que o casal não conseguiu embarcar porque o voo estava lotado. O voo AF 447, da Air France, levava 216 passageiros e 12 tripulantes. Ele deveria ter pousado às 6h10 (horário de Brasília) no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris.

''Estávamos em Brasília e decidimos encurtar nossa estada, voltando para Montpellier [França]'', afirmou Claude, que visitava a capital brasileira como turista, depois de participar de um congresso médico no Rio. ''Tivemos uma sorte inusitada'', continuou a mulher.

veja também