Polícia prende pastor que massageava meninas para tirar "maus fluidos"

Polícia prende pastor que massageava meninas para tirar "maus fluidos"

Atualizado: Sexta-feira, 1 Julho de 2011 as 10

A Polícia Civil prendeu na semana passada em Samambaia, uma região administrativa de Brasília, o pastor Manoel Teoclício de Souza Ribeiro (foto), 51, sob a acusação de abuso sexual de meninas.

Ribeiro tinha a plena confiança dos devotos. Um homem de Deus que dizia ser também “enfermeiro”. Ele levava filhas de fiéis para sua casa de modo a tirar os maus fluidos do corpo delas por intermédio de massagens. Só que massageava principalmente a região da genitália das crianças.

No dia 13 de janeiro, um homem procurou a polícia para dizer que Ribeiro tinha tocado “nas partes íntimas” de sua sobrinha.

A polícia passou a investigar o pastor e descobriu que ele tinha abusado de outras pelo menos 7 meninas de 5 a 11 anos, desde 2005. Todas moram ou moravam na época do abuso somente com a mãe. Aparentemente, o pastor tinha medo de apanhar de algum pai. O delegado Mauro Aguiar acredita que vão aparecer outras vítimas.

Pelas denúncias, o pastor, após tocar nas meninas, ejaculava sobre elas e lhes dava presentes. “Ele dizia às meninas que, se contassem o que havia havido, elas teriam de deixar frequentar a igreja”, disse o delegado. “Ele também ameaçava bater nas meninas, caso o denunciassem.”

A família do pastor acredita na inocência dele e afirma que se trata de um caso de intrigas por parte de fiéis.

A polícia não divulgou o nome da igreja do pastor, mas ela fica na Quadra 615 de Samambaia.

Com informação e foto do Coletivo.A Polícia Civil prendeu na semana passada em Samambaia, uma região administrativa de Brasília, o pastor Manoel Teoclício de Souza Ribeiro (foto), 51, sob a acusação de abuso sexual de meninas.

Ribeiro tinha a plena confiança dos devotos. Um homem de Deus que dizia ser também “enfermeiro”. Ele levava filhas de fiéis para sua casa de modo a tirar os maus fluidos do corpo delas por intermédio de massagens. Só que massageava principalmente a região da genitália das crianças.

No dia 13 de janeiro, um homem procurou a polícia para dizer que Ribeiro tinha tocado “nas partes íntimas” de sua sobrinha. A polícia passou a investigar o pastor e descobriu que ele tinha abusado de outras pelo menos 7 meninas de 5 a 11 anos, desde 2005. Todas moram ou moravam na época do abuso somente com a mãe. Aparentemente, o pastor tinha medo de apanhar de algum pai. O delegado Mauro Aguiar acredita que vão aparecer outras vítimas.

Pelas denúncias, o pastor, após tocar nas meninas, ejaculava sobre elas e lhes dava presentes. “Ele dizia às meninas que, se contassem o que havia havido, elas teriam de deixar frequentar a igreja”, disse o delegado. “Ele também ameaçava bater nas meninas, caso o denunciassem.”

A família do pastor acredita na inocência dele e afirma que se trata de um caso de intrigas por parte de fiéis.

A polícia não divulgou o nome da igreja do pastor, mas ela fica na Quadra 615 de Samambaia.

Com informação e foto do Coletivo.  

veja também