Por que amamos a igreja

Por que amamos a igreja

Atualizado: Quarta-feira, 18 Agosto de 2010 as 9:30

Sinopse

É possível um cristianismo sem igreja? Para vários movimentos evangélicos a resposta é "sim".

Muitos entendem que não há espaço no mundo atual para essa organização milenar chamada igreja. E apontam que é a espiritualidade que deve ser nutrida e valorizada. Quanto menos regras e hierarquia melhor.

Há outros para os quais a resposta é "não". Dentre esses, estão Kevin DeYoung e Ted Kluck, que continuam creditando à igreja o espaço ideal para o povo de Deus ter a experiência comunitária, louvar, adorar e nutrir-se da Palavra.

No momento em que a Igreja, em sua variedade de modelos, está no centro dos debates, os autores apresentam razões e motivações que comprovam quão distante está essa instituição de ter a falência decretada.

Eles amam a igreja...

Amo minha igreja porque sei que por ela sou amado e aceito apesar dos meus defeitos.

Lisanias Moura - Pastor da Igreja Batista do Morumbi

Eu amo a igreja porque Jesus Cristo ama a igreja, da qual Ele é a cabeça e noivo. Ele deu sua vida por amor a ela. Quem ama a Cristo não pode deixar de amar a igreja.

Dr. Russell Shedd

Eu amo a igreja porque ela é o corpo vivo de Cristo na Terra. É ela que, neste mundo, entrega o amor de Deus à comunidade e, naturalmente, como todo organismo vivo está sujeito a enfermidades, todavia continua sendo a única instituição, juntamente com a família, a prevalecer, diante de reinos, sistemas, partidos, culturas e instituições deste mundo, a mais de 2000 anos. Cristo sim, igreja sim!"

Carlito Paes - Pastor Sênior da PIB em São José dos Campos - SP.

Eu amo a igreja porque ela é o canal que o Espírito Santo usa para comunicar a cada indivíduo, família, cidades e nações a fé, a esperança, o amor e a vida, que está em Jesus Cristo.

Pr. Jeremias Pereira - 8ª. Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte

Eu amo a igreja, primeiro porque Cristo a amou. Em segundo porque, quando olho do púlpito e enxergo as tantas vidas e famílias transformadas pela ação da igreja, chego a me emocionar com facilidade. Em terceiro, porque não consigo imaginar o mundo sem a presença da igreja. Quando imagino isso, enxergo um mundo triste pela ausência de Deus, pobre pela presença do Ser humano apenas e sem perspectiva de futuro, pois a eternidade não existiria para ele.

Miguel Uchoa - Paróquia Anglicana Espírito Santo (PAES)

Eu amo a igreja porque é a única alternativa comunitária de Deus para um mundo adoecido.

Rev. Alexandre Ximenes - Catedral da Trindade

Eu amo a igreja porque Ela é esperança para o mundo.

Pr. Vagner Vaelatti - Igreja Batista Boas Novas

Eu amo a igreja porque, através dela, desde a minha infância, fui apresentado ao amor e soberania de Cristo. Muitos homens e mulheres foram usados por Deus para nutrirem meu coração com a Palavra de fé, ensinando-me os caminhos da oração e da comunhão com o Senhor. Ela também despertou em mim a sensibilidade às necessidades do outro, fazendo-me viver conectado na realidade que dependemos uns dos outros e todos do Senhor, refinando em meu interior a busca de uma vida coerente com o evangelho de Cristo. Sei que é composta por pessoas imperfeitas e falíveis, mas, assim como uma família, é o ambiente projetado por Deus para revelação de sua graça e misericórdia.

Rodolfo Montosa - Pastor Igreja Presbiteriana de Londrina

Amar a igreja é concretizar o amor que sinto pelo Senhor Jesus! Foi isto o que o nosso Senhor tentou ensinar a Pedro, quando perguntou: Tu me amas? E afirmou: Apascente os meus cordeirinhos. Amar a Igreja é amar pessoas, aprender com elas e ser parte de uma família maior e mais intensa em relacionamentos do que as nossas relações consanguíneas. Pode parecer exagero, mas é uma verdade que vai além da nossa comunidade local e que pude constatar quando fugia de uma insurreição religiosa em Bangladesh. Por onde houvesse um cristão, expressão viva da Igreja de Cristo, encontrei abrigo, casa, comida e um irmão. Amar a Igreja é amar e honrar a minha fé, é alegrar-me na minha identidade de cristão e na minha missão de servo do Senhor Jesus. O que Jesus, o fundador da sua Igreja, queria que entendêssemos é que é impossível amá-lo sem amar o seu povo e a sua Igreja. Por isso, eu quero declarar o meu amor pelo meu salvador vivendo o amor pela minha igreja, ou melhor, pela igreja dele, que não deixa de ser a nossa igreja, minha e de todos que o amam e que desejam amar o seu povo, família de Deus nesta terra.

Paschoal Piragini - Pastor da PIB de Curitiba

Autor: Kevin DeYoung e Ted Kluck

Páginas: 272

Tamanho: 14x21

Categoria: Igreja

Ano: 2010

veja também