Prefeitura de Juína doa terreno à Igreja Metodista

Prefeitura de Juína doa terreno à Igreja Metodista

Atualizado: Quinta-feira, 17 Março de 2011 as 10:12

Na manhã do dia 26 de dezembro de 2010, foi celebrado o culto de elevação à Catedral da Igreja Metodista Central em Petrópolis. No episcopado do Revmo. Bispo Paulo Lockmann, tendo como seus pastores o Rev. Elson Amaral Brum e o Rev. Allan Ximenes, a igreja se reuniu em louvor e adoração ao Senhor num ato de reconhecimento da história e da missão cristã metodista em solo petropolitano.

O termo catedral deriva do grego káthedra, que se traduz como cadeira do bispo. No latim, a expressão ecclesia cathedralis é utilizada para designar a igreja que contém a cátedra oficial de um bispo. O adjetivo cátedra foi ao longo dos tempos assumindo o caráter de substantivo e hoje é o termo mais comumente utilizado para designar estas igrejas. Outra designação utilizada era ecclesia mater, ou igreja mãe, indicando-se assim que esta seria a igreja “mãe” de todas as outras igrejas da região.

Espaço de comunhão, adoração e referência de fé, a catedral reúne fiéis de uma igreja para expressar e proclamar fé, e estabelecida na localidade, evidencia a unidade da comunidade cristã.

Desde sua fundação, há 115 anos passados, a Catedral Metodista em Petrópolis, uma das mais antigas de nossas igrejas fundadas em solo brasileiro, cumpre o ide do Senhor sendo mãe de igrejas em Castrioto, Cascatinha, Itaipava, Jardim Salvador, e congregações Águas Lindas, Alto Independência e Catobira, contribuindo para a expansão do Reino de Deus.

Com este ato honramos a vida de nossos irmãos e irmãs metodistas petropolitanos que ajudaram na implantação, serviço e manutenção de tantas igrejas da Região Serrana e pastores como o primeiro Bispo brasileiro, o Revmo. César Dacorso Filho, nascido em Petrópolis, e também o Revmo. João Augusto do Amaral

veja também