Presbiteriana em Belo Horizonte promove ato missionário

Presbiteriana em Belo Horizonte promove ato missionário

Atualizado: Quarta-feira, 21 Dezembro de 2011 as 8:32

Um ato de solidariedade e que contagiou toda a comunidade mineira, em especial da 8ª Igreja Presbiteriana do Brasil em Belo Horizonte (MG), liderada pelo pastor Jeremias Pereira. Devem ser entregues até o natal todos os presentes recolhidos na Operação Caixa de Sapato. O projeto social, já tradicional nesta época do ano em Belo Horizonte, há cinco anos, proporciona um dia de intensa felicidade às crianças carentes da região.   

O projeto começou nos Estados Unidos com o filho de Billy Graham e foi adotado pela 8ª IPB. Com o tempo o espírito solidário e evangelístico ganhou força e somente em 2010 foram doadas 1,8 mil caixas de sapato com brinquedos, doces, itens de higiene pessoal, material escolar e acessórios. Em 2011 a iniciativa ultrapassou duas mil caixas.       

De acordo com Gisele Borges, missionária e integrante do projeto, o único critério para que essas crianças recebam seus presentes é ser carente e estar numa instituição pré-cadastrada na igreja.“As crianças são acompanhadas durante o ano e sabemos das condições de cada uma. Já as crianças da igreja não recebem os presentes por ter uma condição social melhor e não ser carente, o único critério observado”. Neste ano houve entrega de caixas a uma comunidade de Afuá no Pará. Quando a entrega é em Belo Horizonte a equipe presenteia pessoalmente, conta Gisele. “Todo o pessoal do projeto sai cada um para uma escola ou orfanato e faz as entregas, com direito a festinha e fotos para os presenteados”.

AINDA DÁ TEMPO DE PARTICIPAR:   

Para aqueles que sentem desejo de presentear uma criança no natal, a primeira coisa a se fazer é arrumar uma caixa de sapato de papelão e enfeitá-la com fitas e apetrechos na cor do sexo da criança que irá recebê-la.  Recomenda-se que inclua um item de cada grupo, como brinquedo, roupa, material escolar, produto de higiene pessoal, alimentício (doces), atentando para a idade do menor, que vai de dois até 13 anos. A caixa não deve ser lacrada na tampa. Para obter informações basta entrar em contato pelo telefone: (31) 3426-1180     Via Creio

veja também