Presidente do Banco Fator ministra empresários na Semana Batista

Presidente do Banco Fator ministra empresários na Semana Batista

Atualizado: Sexta-feira, 16 Julho de 2010 as 9:11

No IV Encontro de Empresários e Profissionais Liberais, realizado na terça-feira, dia 13/7, na Câmara de Vereadores de Barueri, o preletor Manoel Horácio Francisco da Silva, presidente do Banco Fator, promoveu um grande painel para discussão de idéias com os participantes da Semana Batista, que acontece até sábado, 17/7.

Filho de imigrantes portugueses, Horácio começou a trabalhar, ainda na infância, como vendedor de flores. De aprendiz de arquivista, a office boy, auxiliar de escritório, gerente e diretor, ele chegou à presidência de grandes empresas, como a Sharp e a Telemar. "Quando eu era jovem, babava ao ficar sabendo que algum conhecido meu estava indo para o exterior fazer um estágio. Eu mesmo nunca fiz estágio no exterior, mas, aos 26 anos, eu já viajava pelo mundo todo como diretor de uma multinacional. Deus foi muito bom comigo e me deu muito mais do que eu poderia imaginar", disse.

Além de contar um pouco da sua história de vida, no Encontro de Empresários, Manoel Horácio, que é membro da Igreja Batista de Vila Mariana, falou sobre os principais problemas do Brasil e Ética. "Ser ético é ter um discurso coerente com as suas ações, é ser honesto mesmo quando não há ninguém vigiando", preconizou. Apesar de todas as pressões do mundo corporativo, o presidente do Banco Fator garante que é possível se manter fiel aos princípios cristãos e não se envolver com corrupção. "É muito difícil professar a religião cristã e conviver no mundo dos negócios. Já ouvi muita gente, muitos cristão - aparentemente - dizer que tem de se jogar de acordo com as regras do negócio. Já perdi grandes negócios por não entrar nas chamadas "regras", mas ganhei outros por ter agido corretamente. No conjunto de todas as decisões de minha vida, ganhei mais do que esperava, Deus foi muito generoso comigo".

Horácio avaliou o IV Encontro de Empresários e Profissionais Liberais da Semana Batista como excepcional. "Quando se sai do ambiente da igreja e se olha para o mundo de maneira mais aberta, todo mundo só tem a ganhar", avaliou. "Eu gosto de ouvir os outros falarem. É uma forma de a gente aprender. Uma é ouvindo e outra é lendo, eu prefiro ouvir".

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também