Primeira-ministra de Bangladesh promete que "nenhuma ofensa ao Islã será perdoada"

Os comentários de Sheikh Hasina foram feitos logo depois do país vizinho, o Paquistão, continuar se mostrando dividido com o caso de Asia Bibi.

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Terça-feira, 13 Novembro de 2018 as 10:52

Sheikh Hasina, a primeira-ministra de Bangladesh. (Foto: Reprodução)
Sheikh Hasina, a primeira-ministra de Bangladesh. (Foto: Reprodução)

Sheikh Hasina, a primeira-ministra de Bangladesh, fez a promessa de que todas as pessoas que ofenderem o islã ou seu profeta serão processadas. Ela afirmou que a religião de Bangladesh é o islamismo: "Qualquer um que disser comentários ofensivos contra isso ou o profeta Maomé será processado de acordo com a lei”, segundo o site Asia News. 

Os comentários de Sheikh Hasina foram feitos logo depois do país vizinho, Paquistão, continuar se mostrando dividido com o caso de Asia Bibi, uma mulher cristã libertada na última semana.

Ela chegou a passar oito anos no corredor da morte por uma suposta blasfêmia contra o islã e Maomé. Asia Bibi, de 51 anos, foi presa em 2009 depois que suas colegas muçulmanas a acusaram de insultar o profeta muçulmano, uma ofensa punível com a morte no Paquistão.

Sheikh Hasina, que falou em uma reunião das madraças em Daca, na semana passada, acrescentou: “Não há espaço para militância islâmica, terrorismo e corrupção. Bangladesh quer mostrar que o islamismo é uma religião de paz e ser um país pacífico, próspero e desenvolvido”.

Para esclarecer, a lei de blasfêmia do Paquistão, o país vizinho, é baseada na sharia (lei islâmica), que determina a execução para aqueles considerados culpados de cometer blasfêmia contra o profeta Maomé.

veja também