Professor considera possibilidade de os fósseis terem se formado na época do dilúvio

Colégio adventista ensina dilúvio em aula de história

Atualizado: Quinta-feira, 26 Abril de 2012 as 9:56

Uma foto postada no Facebook gerou grande repercurssão na Internet. A imagem mostra um professor do 6º ano do Colégio Adventista de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá (MT), ensinando alunos ue os fósseis são restos de animais e plantas petrificados formados "na época do dilúvio".

Segundo nota divulgada pela escola, o ensino praticado pela instituição é o criacionismo em conjunto com o evolucionismo, baseado em argumentos científicos e lógicos, sem imposição de crenças religiosas e "em harmonia com as prescrições do Ministério da Educação e Cultura". De acordo com a escola, a maioria dos alunos não frequenta a Igreja Adventista, mas o objetivo é desenvolver o entendimento de ambos os modelos entre os estudantes.

Conforme noticiado no Terra, acerca da aula sobre os fósseis, a instituição esclarece que "para que haja fossilização, são necessários (pelo menos) fatores como sepultamento rápido (para evitar a decomposição do animal ou que ele seja devorado por predadores/carniceiros) e grande quantidade de água e sedimentos (...) pode ter havido um grande evento catastrófico no passado que promoveu extinções em massa". Segundo a escola, o professor tentou apenas permitir que os alunos desenvolvam senso "crítico/comparativo".

De acordo com o site do colégio, a aula de História "diferente" foi ministrada com a supervisão do professor Toni Carlos Sanches, com a simulação da produção de fósseis. "A discussão girou em torno da questão se os fósseis se formaram há milhões de anos atrás como sugere o Evolucionismo, ou, se foram formados há milhares de anos atrás por ocasião do dilúvio, como sugere o Criacionismo", segundo divulgou a instituição. "Após os experimentos os alunos ficaram entusiasmados e muitos confirmaram a crença em um dilúvio universal", completa."

"Lamentavelmente, a intenção do professor foi distorcida e a aula sobre fósseis virou motivo de acalorado debate no Facebook. Tivesse ficado apenas no debate, já teria valido a pena, pois o debate, quando respeitoso, acaba sendo proveitoso, ainda que apenas para que se conheçam as ideias de quem pensa de maneira diferente", diz o comunicado, que finaliza dizendo que a instituição está e primeiro lugar no município entre as escolas cujos estudantes são submetidos à prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)" diz trecho da nota oficial.

veja também