Profetisa deseja que cristãos façam campanha contra o uso de remédios

Cristãos façam campanha contra o uso de remédios

Atualizado: Terça-feira, 26 Julho de 2011 as 10:46

A “profetisa” Ana Méndez Ferrell é mexicana e atualmente mora nos Estados Unidos. Durante muito tempo teve alto envolvimento com o sacerdócio vodu e hoje dedica-se a escrever e fazer palestras na área de batalha espiritual. É apóstola juntamente com seu marido. O casal dirige o ministério Voice of The Light, que afirma treinar pessoas em mais de 50 nações.

Seus ensinamentos são questionados por várias correntes teológicas, em especial por sua ligação com Peter Wagner e Cindy Jacobs e por ter liderado uma expedição ao monte Everest com o objetivo de “destronar Satanás”. Em seu novo livro Pharmakeia, o assassino da saúde, ela se dispõe e revelar “a origem das enfermidades e como destruí-las com o poder de Jesus Cristo, além de ensinar como quebrar os laços com Pharmakeia e com as estruturas erguidas em sua mente e corpo para matá-lo”.

A profetisa deseja que os cristãos se livrem das doenças pela fé, ensinamento corrente da chamada “Teologia da prosperidade”. Distanciando-se do caráter bíblico e teológico da questão, ela prefere compartilhar suas “revelações” sobre o assunto. Lançado em 2009 nos EUA, agora chega ao Brasil devido a popularidade dos outros livros da autora.
A proposta do livro é “expor o espírito de Pharmakeia, que controla a indústria farmacêutica mundial”. Segundo a autora, a palavra grega Pharmakeia, de onde deriva o termo “farmácia” em português, significa “feitiçaria”.

Na resenha do livro lê-se: “12 milhões de pessoas morrem todos os anos devido aos efeitos colaterais de medicamentos prescritos de maneira legal. As empresas farmacêuticas são uma indústria que move trilhões de dólares anualmente e promovem a doença em vez da saúde, tudo com o intuito de ganhar dinheiro. Nunca na História as pessoas estiveram tão doentes quanto hoje.

O consumo de remédios aumentou de dois comprimidos em média por pessoa em 1950 a 18 pílulas diárias em 2009. A morte devido a medicamentos é 10 vezes maior que a causada pelo uso de drogas ilegais. 30% dos pacientes em hospitais estão internados por causa de efeitos colaterais de remédios consumidos. Milhões de pessoas estão em cativeiro acreditando que a resposta para suas doenças está nos remédios.”

veja também