Programa CQC ironiza evangélicos que participaram do debate sobre a "cura gay"

CQC ironiza evangélicos em reportagem

Atualizado: Sexta-feira, 7 Dezembro de 2012 as 7:48

A reportagem do programa CQC sobre a Audiência Pública promovida pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, na quarta-feira (28), que discutiu o Projeto de Decreto Legislativo 234/2011 proposto pelo deputado federal João Campos, do PSDB-GO sobre a "cura gay" questionou os líderes evangélicos sobre se a homossexualidade deve ou não ser considerada uma doença promovendo a "cura gay", termo usado pelos ativistas homossexuais.

A matériou gerou polêmica pela maneira irônica que a repórter Monica Iozzi entrevistou os evangélicos que participaram do debate. Ao confrontar o pastor Silas Malafaia com questionou o pastor se ele é homofóbico e se ele acha que os gays iriam para o Inferno. “Eu não acho, eu tenho conceitos bíblicos”, afirmou Silas Malafaia.

Iozzi também questionou o pastor Marcos Feliciano, deputado federal, (PSC-SP) sobre o tema. Feliciano disse ser a favor da liberdade da pessoa em procurar ajuda. "Independentemente do que seja, o psicólogo tem que tratar de todo tipo de angústia interior”.

 

Com informações do Christian Post

veja também