Projeto social leva jovens à presença de Deus por meio do esporte

Projeto social leva jovens à presença de Deus por meio do esporte

Atualizado: Segunda-feira, 8 Agosto de 2011 as 1:39

No último sábado de julho (30), o Força Jovem Brasil realizou um evento esportivo, em Valinhos, interior de São Paulo, denominado de o 1º Festival de Artes Marciais. Centenas de pessoas estiveram presentes no Ginásio Municipal, e assistiram a apresentações de diversas modalidades de Artes Marciais, entre elas Tae Kwon Do, Kung Fu, Muay Thai, Jiu-Jitsu, Karate, Capoeira, Boxe e Judô.

A ideia de promover um evento dessas características surgiu da conversa entre os pastores Jean Madeira (coordenador nacional da FJB) e o pastor Gilmar Reis (responsável pelo trabalho evangelístico em Valinhos), faixa preta em Tae Kwondo. “Há alguns meses, o pastor Gilmar Reis implantou aulas de Tae Kwon Do no Força Jovem de Valinhos. O projeto começou com 7 jovens, e hoje, soma cerca de 70 alunos”, explicou o lider da FJ Valinhos, Leandro Galvão.

Uma delegação com 40 atletas da Academia de Judô do grupo do Rio de Janeiro também se apresentou no festival. “O pastor Jean fez questão de nos convidar, afinal esse trabalho foi fundado anos atrás, no Rio de Janeiro, por ele, e hoje soma muitos frutos”, disse o professor João Luiz Ferreira, líder da equipe de Judô do Força Jovem RJ.

Para o mestre Milton Trajano, um dos principais disseminadores das artes marciais em Valinhos, este evento é um marco inédito na cidade. “Eu acredito nesse trabalho, por isso tenho me empenhado tanto nisso, e me sinto honrado de participar desse evento”, afirmou o mestre.

A atleta Danielly de Andrade (18), integrante da equipe de Valinhos, retornou ao grupo por causa do esporte. “No período em que me afastei, eu tornei-me usuária de drogas, como maconha e cocaína”, disse a jovem. Somente através do esporte ela conseguiu se firmar na presença de Deus, conforme testemunha: “Passei a ocupar meu tempo com coisas boas, e logo vi que meu jeito de agir e de pensar começou a mudar. Hoje sei que sem Deus eu não sou nada!”, conclui.     Por Pollyanna Mattos Com informações da ArcaUniversal

veja também