Qual nome você escolhe?

Qual nome você escolhe?

Atualizado: Quarta-feira, 23 Maio de 2012 as 11:05

Silvio Santos, Bill Gates, Luiz Inácio Lula da Silva, Angelina Jolie e Jesus Cristo. Esses são os famosos mais queridos pelos brasileiros.  Essa reportagem foi publicada em dezembro do ano passado, no site da revista Caras. A pesquisa é da revista de economia Forbes. Além dos nomes listados acima, temos ainda Ayrton Senna, Ronaldo e Pelé.

O que você pensa dessa pesquisa? O que é mais ridículo: o fato de Jesus ser o quinto colocado ou colocá-Lo entre esses simples mortais? Essa reflexão é bastante necessária, pois apesar de ter sido homem de verdade (Filipenses 2.5-8), ele não deixou de ser Deus, por isso se diz: No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus. (…) Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade. (…)  Ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus Unigênito, que está junto do Pai, o tornou conhecido. (João 1.1, 14 e 18).

Diante dessa verdade da Bíblia, a Palavra de Deus, resta-nos dizer que Jesus não pode e não deve ser classificado como sendo mais um como essas personalidades famosas. Embora sejam elas também alvo do amor de Deus, jamais podem ser colocadas na mesma altura de Jesus Cristo, Senhor dos céus e da terra (Atos 2.36).

Porém, o resultado da pesquisa mostra, de certa forma, como vivemos num mundo secularizado. Sem uma noção do sagrado. Sem uma percepção de que Deus não deve ser comparado aos homens. Não existe, para algumas pessoas, uma noção da singularidade de Jesus. Mas, como no passado, percebemos que o homem continua precisando saber quem verdadeiramente é Jesus. O evangelho bíblico continua sendo a fonte mais segura e verdadeira de quem o Senhor Jesus é.

Encontramos uma pergunta de Jesus aos seus discípulos: Mas vós, perguntou-lhes Jesus, quem dizeis que eu sou? (Mateus 16.15). Pelo que extraímos da pesquisa Jesus é mais uma estrela, um famoso. E para nós, será que no fundo de nossa alma, não achamos que se pode comparar Jesus com essa gente? A resposta que verdadeiramente precisamos é dada em seguida, no versículo 16 do capítulo 16 de Mateus:Respondeu-lhe Simão Pedro: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

Além de pensarmos sobre o pecado de igualar Jesus a personalidades humanas, sendo Jesus singular, devemos nos lembrar da superioridade de nosso Senhor. Seu nome é muito mais excelente, Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai. (Filipenses 2.9-11). Não há como comparar Jesus.

Outro detalhe é que nenhuma das personalidades podem nos salvar ou alterar o curso de nossa vida, somente Jesus pode nos dar um norte seguro e eterno, afinal: [não há] em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos. (Atos 4.12). Diante da singularidade e superioridade de Jesus em relação às personalidades, qual nome você escolhe?

 

Por Andrei C. S. Soares

veja também