Quando o essencial é desprezado

Quando o essencial é desprezado

Atualizado: Sexta-feira, 3 Junho de 2011 as 1:38

“Com sabedoria se edifica a casa, e com entendimento ela se firma; e pelo conhecimento se encherão as câmaras de todas as substâncias preciosas e deleitáveis” (Pv 24: 3 e 4).

“A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois a sabedoria, sim, com tudo o que possuis, adquire o conhecimento” (Pv 4: 7).

E QUANDO DESPREZAMOS A COISA PRINCIPAL?

Recentemente circulou na mídia a notícia de que um ex-jogador de futebol, muito famoso na década de 90, estava vivendo um dos períodos mais difíceis de sua vida. Nós cristãos costumamos chamá-lo de “vale”. Os sociólogos o denominam “anomia”, ou seja, falta de lei ou ausência de norma de conduta. É um estado de falta de objetivos e perda de identidade, provocado pelas intensas transformações ocorrentes no mundo social moderno. Resumindo: Perda de um status que já se possuiu.  

O ex-jogador admitiu em entrevista que jogou 20 anos de sua carreira no lixo, e que já morou em residência de alto padrão em Alphaville, além de ter tido mais de 20 carros durante carreira como jogador. Hoje mora de favor na casa de um amigo. O ex-jogador reconhece que na juventude não soube administrar bem os ganhos com o futebol. Diz que emprestou dinheiro para  “amigos”  e pessoas que   se aproximavam alegando serem colegas.

Em entrevista para um importante site de notícias, o ex-jogador afirmou: "Posso dizer que eu não sou exemplo para ninguém. O futebol me proporcionou tantas coisas boas que não posso me queixar de nada. Tenho um nome e fiz uma história. Não tenho saudade do futebol, nem da vida de rico que levei. Só tenho boas lembranças e isso é suficiente. Curti o que tinha que curtir. Agora, acabou. Espero que os jovens que estão começando não repitam meu erro. O que eu quero agora é que Deus me dê força para recomeçar do zero. E ele está dando".

Mas como explicarmos esses fenômenos que têm ocorrido com cada vez mais freqüência na nossa sociedade, incluindo na vida de crentes em Jesus, como é o caso do ex-jogador?

Percebemos que nem sempre é o dinheiro ou oportunidades que levam uma pessoa a ter sucesso na vida. A capacidade de administrar aquilo que se adquire é fundamental para se estabelecer e manter aquilo que se conquistou.

O livro de Provérbios é uma bênção que Deus deu para seus filhos que desejam aprender a serem prósperos e bem sucedidos em todos os níveis do viver. Nele encontramos vários capítulos sobre um assunto que muitos têm negligenciado, ou confundido com conceitos seculares: A SABEDORIA. No capítulo 4, verso 7, ela é chamada de A COISA PRINCIPAL. E o que acontece quando a desprezamos?

Conforme conceitos encontrados em dicionários, entende-se por sabedoria o conhecimento das coisas humanas e divinas; ciência; erudição; qualidade do que é sábio. A sabedoria que vem de Deus difere da sabedoria do mundo, que conforme a Sua Palavra é “terrena, animal e diabólica” (Tg 3: 15).

No texto de Provérbios 24: 3 e 4, percebemos três características distintas, mas que dão sentido de “todo”; como se uma coisa estivesse interligada à outra:

Com SABEDORIA se edifica a casa, e com INTELIGÊNCIA ela se firma, e pelo CONHECIMENTO se encherão as câmaras de todas as substâncias preciosas e deleitáveis.

A primeira condição para se edificar uma casa é ter sabedoria, isto é, ter a capacidade dada por Deus para se conhecer as coisas espirituais e humanas. Não podemos confundir com ter informação sobre algo ou formação acadêmica. Há muitos diplomados que não são sábios.

A segunda condição é ter inteligência, que entendemos por faculdade de compreender; percepção clara das coisas. Sem inteligência a casa edificada não se firma, isto é, não se consolida, fica sem base para manter-se erguida. Infelizmente é o que temos visto com freqüência: casas habitadas por indivíduos desestruturados, sem compromisso com Jesus e com Sua Palavra, que dá capacidade. Podemos comparar esses lares com a casa da parábola do homem que construiu sua casa na areia: não resistiu às tempestades e desabou.  

A segunda condição é buscar o conhecimento, que pode ser compreendido por ato ou efeito de conhecer, noção, informação; cultura. Costumo dizer que a partir do momento que eu assimilo as informações que recebo, e essas informações são capazes de trazer transformação a minha vida, posso dizer que adquiri conhecimento. Aquilo que eu conheço é incorporado à minha vida. Quando descubro ou conheço o que Deus tem para mim em Sua Palavra, tenho condições de abastecer as “câmaras” da minha vida com as substâncias preciosas e deleitáveis.

Precisamos ter sabedoria para sermos bem-sucedidos em todas as áreas; seja nos relacionamentos, na vida espiritual, nos negócios, na vida acadêmica, profissional, entre outras. Não basta apenas o casal estar apaixonado para que o casamento dê certo. É preciso ser sábio nas finanças, nas emoções, na administração do tempo, etc. Não basta conseguir-se um bom sócio para abrir um negócio. Sem sabedoria para administração e gerenciar pessoas, o negócio vai a “bancarrota”. Não é suficiente ter todo o conteúdo que cairá no concurso, se não organizo meu tempo para estudá-los.

Eclesiastes 9: 18 diz: “Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra; mas um só pecador destrói muitos bens”. Este foi o caso do Filho Pródigo (Lc 15: 11- 32), que desperdiçou os bens que seu pai havia repartido com ele, vivendo de forma dissoluta, praticando todo tipo de pecado. Por outro lado, as armas de guerra são importantes, mas sem uma estratégia sábia para usá-las, não lograremos vitória. Poderemos nos cansar antes de obtermos o que esperamos.

Ter sabedoria para se estabelecer um lar é tão importante que o autor de Provérbios diz: ”Toda mulher sábia edifica sua casa, mas a tola com suas mãos a derruba” (Pv 14: 1). Não adianta ser apenas bela ou profissional de sucesso. Outras qualificações são importantes, mas a sabedoria é fundamental.

Nosso Deus deseja que todos os seus filhos busquem a sabedoria e o  conhecimento, mas que não se esqueçam de Sua Palavra: “Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca” (Pv 4: 5). São elas que nos darão entendimento e nos capacitarão a resolver os problemas que possamos enfrentar. Elas trazem luz: “A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos simples” (Sl 119: 130).

Os filhos de Deus não precisam freqüentar seminários teológicos para adquirirem a sabedoria que a Bíblia fala. Nos seminários recebemos uma bagagem de informações a cerca de Deus, da história de seu povo, as bases para a implantação da Igreja do Senhor Jesus aqui na terra e a preparação dessa Igreja para viver no Reino dos Céus. Precisamos transformar essas informações em conhecimento colocando-as à luz da revelação da Palavra de Deus, que só poderá vir com a ação do “Espírito da Verdade, que nos guia em toda a verdade, porque não fala de si mesmo, mas diz tudo o que tem ouvido, e nos anuncia o que há de vir” (Jo 16: 13).

Muitos usam desculpas para não se envolverem verdadeiramente com Deus, e deixam de viver em comunhão com o Pai e de desfrutar de uma vida abundante. Todos somos capazes de ser sábios. A palavra de Deus afirma “que nenhum dom (presente) nos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Co 1: 7). A mesma palavra diz: “E, se alguém tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e não lança em rosto; e ser-lhe-á dada” (Tg 1: 5). Precisamos aprender a administrar bem as bênçãos que Deus nos dá. Senão poderemos repetir os mesmos erros que o nosso irmãozinho, ex-jogador de futebol cometeu, e perdermos a oportunidade de glorificar o nome de Jesus em nossa vida e testemunharmos ao mundo que:

“A bênção do Senhor é que enriquece, e ele não acrescenta dores” (Pv 10: 22).

Temamos a Deus e pratiquemos a Sua Palavra. Ela é a garantia de sucesso e bênçãos duradouras.

Que o Senhor nos abençoe e dê sabedoria.

Mônica Valentim

Mônica Valentim   é pedagoga, com expecialização em Orientação Educacional e Profissional; pós- graduada em Psicomotricidade. Possui especialização em Modificabilidade Cognitiva PEI- Nível I, Jerusalém, Israel. Bacharelanda em Teologia.  

veja também