Quando vocês se reunem...

Quando vocês se reunem...

Atualizado: Quinta-feira, 27 Junho de 2013 as 1:11

igreja - oração - união1 Coríntios 14.26
 
Paulo escreveu uma carta à igreja que se encontrava em Corinto, para ajudá-los a se organizar minimamente a fim de experimentarem as expressões históricas do Evangelho de Jesus e seu Reino. Havia alguns problemas acontecendo entre aqueles irmãos, especialmente em relação aos seus encontros comunitários.
 
Corinto era uma cidade portuária, com uma grande variedade de nacionalidades, que ao se converterem ao Evangelho, passavam a conviver com os judeus convertidos. Tanto no Judaísmo quanto em religiões pagãs havia uma estrutura religiosa com rituais, cerimônias, lugares e pessoas sagradas.
 
Naquele momento histórico os irmãos da primeira geração tinham de decidir ou criar uma Nova Religião a partir do sincretismo religioso dos novos adeptos, ou assumir a radicalidade da proposta do Evangelho que acaba com a necessidade histórica de todos os elementos de toda e qualquer religião, pois estabelece que toda experiência é espiritual, pessoal e direta com o Criador. Eles ainda não tinham sido seduzidos pelo feitiço do poder de Constantino, por isso rejeitaram a segunda via.
 
E o que fazemos quando nos reunimos sem Templo, sem paramentos, sem cerimônias, sem rezas, sem sacerdotes, sem culto? A resposta de Paulo é que nos reunimos para ministrar o Evangelho, com palavras, orações, canções, ensino, exortação, direcionamento, submetidos pela fé à ação de Deus, para edificar vidas. Quando nos reunimos, não há nenhum elemento exterior que demonstre nossa espiritualidade, dependemos inteiramente da ação de Deus entre nós.
 
É o mesmo que adorar em espírito e em verdade, como disse Jesus, ou seja, sem Religião.
 
 
- Alexandre Robles
 

veja também