Quantos riscos correu Deus nos criando com livre arbítrio?

Quantos riscos correu Deus nos criando com livre arbítrio?

Atualizado: Sexta-feira, 26 Outubro de 2012 as 9:29

 

Ninguém é obrigado a amar. Amar é uma escolha.
 
Com Deus não é diferente. O livre arbítrio permite com que pessoas escolham amá-Lo. E foi o próprio Deus quem quis assim.
 
No Facebook, o apóstolo Rina escreve uma pequena reflexão em que pontua os riscos de Deus ao nos criar com livre arbítrio. Leia:
 
 
"Quantos riscos correu Deus nos criando com livre arbítrio? O risco de nos perder, de escolhermos rejeitá-lo, seguindo os nossos próprios caminhos; o risco de assinarmos seu atestado de óbito; o risco de nos transformarmos em nossos próprios deuses, governando nossos próprios reinos; de desprezarmos sua doce voz, seu convite para as bodas, priorizando qualquer coisa que não seja Deus; o risco de transformarmos seu amor e seu sacrifício por nós em um evento qualquer na história; de rebaixarmos sua divindade à de um deus qualquer, utópico, criado. 
 
O Deus que nos criou à sua imagem e semelhança, correu o risco de nos ver retribuindo a gentileza... 
 
Quantos riscos assumidos pelo desejo de nos ter de volta, em resposta espontânea ao seu grande amor. Ele quer ser escolhido, porque te escolheu primeiro; vai te amar até o fim, mas nunca te obrigar a amá-lo."
 

veja também