Que o Gilberto Kassab seja temente a Deus, declara Estevam Hernandes

Que o Gilberto Kassab seja temente a Deus, declara Estevam Hernandes

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 3:12

Na última quinta-feira, 3 de junho, foi celebrada a 18ª edição da Marcha para Jesus, maior evento cristão do mundo. A concentração de pessoas foi às 10hs na estação Luz do metrô, de onde os fiéis marcharam até a Praça da FEB - Força Expedicionária Brasileira, percurso de cerca de 3km.  Ao fim da marcha, por volta das 13hs, iniciou-se a maratona de shows.

Bandas e cantores como André Valadão, Soraya Moraes, Dj Alpiste, Marcelo Aguiar, Renascer Praise, Códico C, Apocalipse 16, Lázaro, Rodolfo Abrantes, Toque no Altar, Leonardo Gonçalves, Livres para Adorar, Davi Sacer, entre outros, revezaram-se em apresentações no palco do evento.

Por volta das 14hs, André Valadão cantou três músicas de seu mais novo CD "Fé". Às 16hs o Apóstolo Estevam anunciou o cantor Michael W. Smith, que subiu ao palco rapidamente e saudou aos fiéis. "É muito bom estar no Brasil. Amo o povo brasileiro, amo o Brasil", declarou. Smith ainda fez a multidão cantar 'Aleluia', coro da música Agnus Dai. O cantor esteve no Brasil para a turnê "A New Hallelujah".

Vestidos com as camisetas amarelas da marcha, bermudas azuis, meiões brancos e chuteiras pretas, um grupo de dança apresentou uma coreografia ao som da música Wavin' Flag, do cantor  K'naan With, atualmente usada como jingle na campanha comercial da Coca-Cola, referente à Copa do Mundo.

A banda Código C também apresentou-se no evento. Em entrevista ao GUIA-ME.com.br, o vocalista falou do significado da Marcha. "Significa a pluralidade do evangelho. Tem samba, tem rock, tem funk, tem soul, tem Código C, tem de tudo. Esse é o mover de Deus. Quando chegarmos ao céu, não vai ter céu do pagode, céu do rock; vai ser o céu", explicou.

Apóstolo Estevam e Bispa Sônia se emocionam

Durante o show da 18ª edição da Marcha, o apóstolo Estevam Hernandes concedeu entrevista coletiva no backstage, na qual ele afirmou que a Marcha tem cumprido seu papel, que é promover a unidade entre as denominações evangélicas. "A Marcha é um fato e é irrefutável o que ela significa para o Corpo de Cristo e para a Igreja como um todo no país. São milhares de famílias presentes e não dá para ignorar sua representatividade."

No evento foram distribuídas algumas palmilhas, chamadas de "palmilhinhas apostólicas", para que as pessoas escrevessem seus desafios e pedidos. Na coletiva, o apóstolo foi questionado sobre o que teria escrito em sua palmilha, se o nome de seu filho, Bispo Tid, estava lá. Emocionado, Hernandes disse que esse é o primeiro de seus pedidos, e que além dele, também colocou alguns desafios pessoais. A Bispa Sônia, enquanto entrevistava os rapazes do FLG, também emocionou-se ao relatar que de cima do trio elétrico viu uma grande faixa que levava uma oração por sua família, citando também o Bispo Tid.

Música e animação

Representando o estilo rap, o Pregador Luo subiu ao palco com sua banda, Apocalipse 16. O começo da apresentação já foi animadora aos gritos de "How, how, how, eu to na paz do Senhor". Apc. 16 cantou mais três músicas: "Árvore de bons frutos", "Último Dia" e "Já posso Suportar".

A banda Livres para Adorar também ministrou na Marcha. O vocalista Juliano Son compartilhou da experiência de participar do evento. "No Livres 2010 [congresso realizado em abril] nós buscamos promover a unidade e a articulação. Em uma das mensagens nós proclamamos a verdade que Aquele que nós une é infinitamente maior do que o que busca nos separar, e a marcha representa isso, essa junção, e a aproximação do corpo de Cristo e do Reino de Deus. Por isso foi uma grata surpresa o convite para estarmos aqui nos juntando ao movimento de Deus, e enquanto essa unidade for promovida, nós vamos fazer parte".

Renascer Praise e Lázaro

Pouco depois das 18h, o Renascer Praise subiu ao palco para garantir a animação dos fiéis. A bispa Sônia liderou quatro louvores: '"Povo Apostólico", "Poderoso Deus" [com a participação de DJ Alpiste], "Tempo de Cura" e "Sobre as Águas'" música que fez referência ao tema central da Marcha - Marchando Sobre as Águas. O apóstolo Estevam Hernandes informou, após os louvores do Renascer Praise, que naquele momento mais de 180 países assistiam à Marcha para Jesus.

Outra apresentação que agitou a todos que acompanhavam a marcha foi a do Irmão Lázaro. Simpático, ele cantou quatro músicas, entre elas as conhecidas "Eu sou de Jesus", '"Te amo tanto", "De quem é sua vida?", na qual a Bispa Sônia juntou-se ao cantor num passe de samba no palco.

Luz do Mundo

Já passava das 19hs quando o Apóstolo Estevam pediu para que a multidão cantasse: "Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor", seguida pela frase "Eu sou de Jesus com muito orgulho, com muito amor'". Hernandes pediu para que todos acenassem com os celulares ligados e declarassem que eram a luz do mundo. O apóstolo fez uma oração pelo prefeito da cidade. "Que o Gilberto Kassab seja um homem temente a Deus.. dê a ele graça e saúde", disse Hernandes, que em seguida pediu uma salva de aplausos ao prefeito.

Mais músicas

A banda Toque no Altar subiu ao palco por volta das 19:35hs e fez a multidão voltar a pular com a música "Virada", seguida da canção "Deus do Impossível". Rafael, vocalista do Toque no Altar, compartilhou com o GUIA-ME a alegria de participar da Marcha. "É uma felicidade e uma honra estar aqui com o povo de Deus celebrando e adorando ao Senhor. Viemos para somar, para dar e receber. É uma atmosfera de milagres na presença de Deus. Poder receber e somar com isso, abençoar o céu dessa cidade, Estado e nação é uma honra, não tem outro modo de definir essa festa".

Fernando Fé também fez os fiéis dançarem ao cantar 'Prosperarei'. O vereador Marcelo Aguiar (PSC) subiu ao palco para cantar 'Faraó ou Deus' e 'Poder de Filho'. A 18ª edição da Marcha para Jesus também contou com a participação de Davi Sacer, com canções antigas, do tempo de Toque no Altar, e canções de seu novo trabalho solo.

O pastor Marco Feliciano, que também esteve no evento, falou do sentimento de participar de mais uma edição da Marcha. "É emocionante ver o povo de Deus reunido. São várias tribos. Não há diferença de placa de igreja. Ver essa multidão gritar arrepia e isso mostra que temos força e não somos mais aquele povinho 'chulé' de antigamente. A sociedade tem que nos respeitar e se não nos respeitar, tem que nos engolir."

Por Juliana Simioni

veja também