Racismo não existe

Racismo não existe

Atualizado: Quinta-feira, 19 Novembro de 2009 as 12

É impressionante como ainda existe preconceito na boca da sociedade brasileira. Expressões como "Ele é um pretinho bonitinho!", "Ele é pretinho mas é limpinho!", "A coisa ta preta", fora as piadas. Hoje, a população do Brasil é composta em 49% de negros, em breve os negros serão a maioria absoluta da população brasileira superando a soma de todas as outras etnias juntas.

Isso é significativo demais! O preconceito é visto descaradamente na sociedade e aceito por ela como se fosse normal. Por exemplo, nunca houve uma paquita negra, até pouco tempo os papéis dos negros na TV estavam restritos ao núcleo pobre, escravidão e a comédia e quando aparecia algum negro no poder, era arrogante.

Basta dar uma olhada nas grandes empresas, onde estão os negros? nas cadeiras da diretoria? Nada disso, limpando as latrinas e fazendo parte do quadro de serviços gerais. Será que é porque são burros? Ah isso não... a história diz que os grandes centros de cultura durante décadas eram no Sudão, grande parte do acervo de sabedoria comum vem dos africanos.

O panorama do racismo nas igrejas também é gritante. Existe uma igreja aqui no Rio de janeiro onde os negros se assentam numa área a parte da igreja para assistirem o culto. Nas igrejas da Zona sul, é raro ver um ministro de música ou pastor negro, que dirá membros de igreja. Em uma igreja aqui de Niterói, num dia de ação social o pastor perguntou a uma senhora negra que estava esperando pra ser atendida porque ela não frequentava os cultos, sabe qual foi a resposta da senhora? "Ué pastor, aqui pode entrar negro?"

O racismo está velado em alguns casos, os discursos são de inclusão, mas basta um dia de ação social pra perceber que a igreja elitista não está pronta pra receber afrodescendentes. Não dá pra compactuar com isso gente. Jesus pregou a não acepção de pessoas, a mistura de classes, e é por aí.

E no mais, tudo na mais santa paz!

Escrito por:Pr. Márcio de Souza

veja também