Rádio adventista influencia decisão de ouvinte no Paraná

Rádio adventista influencia decisão de ouvinte no Paraná

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 8:54

Em 2006, a doméstica Edicléia Bárbara Nogoseke não era adepta de nenhuma denominação religiosa. No entanto, ela nutria o desejo de conhecer mais sobre a Bíblia e suas lições. Foi então que decidiu procurar no rádio uma emissora evangélica que apresentasse temas bíblicos. Depois de zapear diversos canais, encontrou a Novo Tempo de Curitiba e nunca mais mudou a frequência.

Moradora de uma colônia em São José dos Pinhais, cidade localizada a 15 quilômetros da capital paranaense, a doméstica passou a acompanhar a programação e a comparar os textos citados com aqueles registrados em sua Bíblia. Depois de dois anos, decidiu visitar a Igreja Adventista mesmo sem conhecer nenhum de seus membros. De lá levou estudos bíblicos para casa e passou a frequentar as reuniões. Acompanhada pelo filho, interrompeu as visitas quando ele não quis mais ir mais com ela ao local.

Após quase três anos e prestes a completar cinco desde que sintonizou a rádio pela primeira vez, no início de 2011 Edicléia decidiu frequentar as reuniões novamente, agora de forma regular. “Decidi não trabalhar mais aos sábados e nessa época já não comia mais carne de porco, que foi o grande impacto que tive quando comecei a estudar a Bíblia”, descreve.

E foi lá que sua história se cruzou com a da funcionária pública Eliete Moraes de Almeida. Ela e o esposo foram desafiados a realizar a Semana Santa na colônia Murici, onde vivem. Convidaram dez pessoas, que deveriam se reunir em sua casa. Para a surpresa do casal, vieram 30. E entre elas estava Edicléia, que mora a 16 quilômetros do local. Depois que o programa acabou, eles perceberam que muitas pessoas desejavam aprender sobre Jesus.

Aceitando o desafio - Foi então que começaram a se reunir às terças e aos sábados. Hoje, 22 pessoas estudam a Bíblia. E foi na casa vizinha à de Eliete, onde os encontros acontecem, que Edicléia foi batizada na última sexta-feira, 19. A cerimônia foi realizada pelo pastor Jonas Wendrechowski, locutor e diretor de programação da Rádio Novo Tempo de Curitiba. A igreja improvisada foi o palco em que ela “nasceu novamente”, como definiu.

O motorista Antônio Donizete Santos, seu esposo, também se prepara para o batismo. “No começo ele reclamava da rádio, dizia que eu ouvia a mesma emissora sempre. Hoje ele não troca de estação. Hoje ele está aceitando minha decisão e nosso relacionamento mudou”, ressalta a doméstica.

Com um terreno de dois mil metros quadrados, Edicléia e o esposo, os pioneiros do trabalho na colônia, decidiram “devolver” metade dele a Deus e construir ali uma igreja para a comunidade. “Saber que a casa ao lado será a do criador do universo é uma segurança para mim. Estamos devolvendo aquilo que ele nos deu”, relata a funcionária pública, que ressalta sua felicidade com o projeto que é acompanhado de perto pelo pastor Elias Klein, que coordena as atividades na região.

Quanto ao trabalho desempenhado pela Rádio Novo Tempo, o pastor Jonas acredita que a influência da emissora tem feito tanta diferença por onde passa que ele disponibilizou crachás para as duplas missionárias para que se identifiquem como instrutores da rádio e TV. “Essa identificação torna as pessoas mais receptivas a participar, por exemplo, de séries evangelísticas”, explica. “Como os ouvintes admiram nossa mensagem, estamos chegando mais próximos deles por meio de convites para o evangelismo que é realizado por mim mesmo. E lá nos conhecemos e a aproximação se torna mais pessoal.” Os pontos em que as reuniões estão acontecendo foram definidas a partir do Ibope da emissora na região. Em Curitiba, o ouvinte pode acompanhar a programação pela frequência 106.5.

veja também