Rainha Elizabeth envia mensagem de apoio aos cristãos coptas perseguidos por sua fé

Ela também enfatizou a importância de lutar pela liberdade de religião e crença.

Fonte: Guiame, com informações de Premier Christian NewsAtualizado: terça-feira, 16 de novembro de 2021 17:34
Rainha Elizabeth II. (Foto: Adam Gasson/Commonwealth Secretariat/Flickr)
Rainha Elizabeth II. (Foto: Adam Gasson/Commonwealth Secretariat/Flickr)

Durante uma declaração lida na Igreja de Santa Margaret, em Westminster, Londres, a rainha Elizabeth II disse que aquela era uma “oportunidade para lembrar de todos ao redor do mundo que sofrem por causa de sua fé”.

Ela enfatizou que a perseguição dos últimos tempos tem sido intensa e que é muito importante lutar pelo direito à liberdade de religião e crença. “Eles [cristãos perseguidos] permanecem em nossos pensamentos e orações”, ela disse. 

O Príncipe de Gales, o Arcebispo de Canterbury e o Primeiro Ministro também enviaram mensagens por ocasião da Festa de Nayrouz, em 11 de setembro, quando os mártires são lembrados pela Igreja Copta Ortodoxa. Na mesma data comemora-se também o início do Ano Novo copta. 

‘Nos sentimos conectados’

Entre os participantes estavam também membros do governo, bem como de organizações humanitárias e convidados de várias religiões. A mensagem do Príncipe Charles refletiu a importância da reunião como “uma parte essencial da vida religiosa e comunitária”. 

“Ajuda-nos a nos sentirmos conectados, não apenas em um nível individual, mas o que é mais importante, com algo maior do que nós”, ele disse. “Enquanto as comunidades ao redor do mundo continuam a enfrentar perseguições e sofrimentos terríveis por sua fé, me junto a vocês, hoje, em oração por todos aqueles que continuam a sofrer injustiça e perseguição religiosa”, continuou.

“Neste momento de reflexão enquanto vocês lembram e honram o testemunho fiel e a resiliência dos cristãos coptas ao longo dos tempos, desejo a todos na comunidade copta um ano abençoado e pacífico pela frente”, disse ainda a rainha.

“Que todos nós, unidos em nossa fé em Jesus Cristo, possamos aumentar o relacionamento de amor que Ele deseja que tenhamos uns com os outros. Nossas orações serão fortalecidas e nosso testemunho mais eficaz”, disse também o arcebispo de Canterbury, Justin Welby.

“Nossa amizade é muito importante. Não é apenas uma amizade humana, mas uma união em Cristo”, reforçou.

O primeiro-ministro disse que o governo está empenhado em respeitar a liberdade e a crença religiosa. “Ao comemorar a vida de tantos cristãos e pessoas de todas as religiões, é importante lembrarmos que grupos religiosos e minoritários continuam a sofrer perseguição em todo o mundo”, citou.

“Espero que essas celebrações inaugurem um ano abençoado e pacífico para a comunidade da Igreja Copta Ortodoxa aqui na Grã-Bretanha e no mundo todo”, finalizou o Lord Ahmad de Wimbledon, que fez um discurso de conclusão, aumentando a conscientização sobre uma série de questões de liberdade religiosa de forma global. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições